R$ 7 milhões para o Arquivo Nacional

R$ 7 milhões para o Arquivo Nacional

postado em 26/09/2018 00:00
 (foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
(foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Após visitar o Arquivo Nacional, no centro do Rio, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, e o comandante dos bombeiros do estado, Roberto Robadey, garantiram que os prédios da instituição, que guardam documentos raros da história do Brasil, como o original da Lei Áurea (1888) e os autos da Inconfidência Mineira, não apresentam risco iminente de incêndio.

O ministro disse que serão liberados R$ 7 milhões nas próximas semanas para intervenções apontadas como necessárias por uma empresa de prevenção de incêndio em 2017. A vulnerabilidade do Arquivo e a falta de verbas para a manutenção do prédio histórico, que é de 1868, e do anexo, onde fica 90% da documentação, construído nos anos 1960, vem sendo denunciada por servidores nos últimos anos. O assunto voltou à tona após a destruição pelo fogo do Museu Nacional, no dia 2.

;Não há falta de verba. O orçamento de 2017 para 2018 cresceu 33%. O Arquivo está seguro;, assegurou Jardim. ;Não encontrei nenhum problema relevante.; Ele ressaltou que o prazo dado pelos bombeiros para que os prédios se adaptem por completo acaba em março de 2019. ;Vamos cumprir rigorosamente o cronograma.;

O comandante dos bombeiros disse que não há comparação entre o Arquivo e o Museu Nacional ; embora ambos tenham um mesmo problema: a falta de certificação da corporação para funcionar. ;Se fosse uma boate, não estaria funcionando;, afirmou Robadey. ;Mas um prédio desses é melhor estar aberto, com pessoas circulando. Mas (o Arquivo) está 200 anos na frente (do museu). O estado é muito bom para uma edificação dessa idade. Não há risco iminente visível.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação