Galo homenageia mulheres

Galo homenageia mulheres

Com o tema "Frevo Mulher", tradicional bloco de Recife leva milhões de pessoas às ruas. Nos carros, a predominância foi feminina. Foliões não pouparam críticas a políticos

postado em 03/03/2019 00:00
 (foto: Aldo Carneiro/Futura Press
)
(foto: Aldo Carneiro/Futura Press )


Por mais de nove horas, o Galo da Madrugada desfilou com 50 carros, entre os alegóricos e os trios elétricos, pelas ruas de Recife, percorrendo um circuito de seis quilômetros, em uma homenagem à força das mulheres. Costureiras, passistas, cantoras, organizadoras e carnavalescas foram 90% dos destaques dos carros alegóricos neste ano. Com o tema ;Frevo Mulher;, o maior bloco do mundo foi animado por cantoras como Gaby Amarantos, Margareth Menezes, Nena Queiroga e Gerlane Lops que, com o sambista Belo Xis, é a homenageada do ano no carnaval recifense.

Foi a 42; edição do bloco majestade do carnaval pernambucano. O tema deste ano é uma alusão à música de mesmo nome escrita por Zé Ramalho e interpretada pela cantora cearense Amelinha, uma das atrações deste carnaval.

O personagem mais famoso do bloco, o Galo, com 28 metros de altura, foi vestido de retalhos com tecidos do Polo de Confecções do Agreste. A crista foi produzida com mangueiras recicladas e as joias, com argila e pigmentos naturais. O artista plástico e figurinista Leopoldo Nóbrega foi o responsável pelo design do ;Galo Artesão;, feito com materiais sustentáveis.

Além dos vários trios elétricos e da longa duração do desfile, o Galo da Madrugada também é conhecido pela irreverência das fantasias. Este ano, teve folião fantasiado de janela, cuscuz com ovo, astronautas, entre outras esquisitices divertidas. Um grupo se fantasiou de laranjas em protesto às suspeitas do uso de ;laranjas; pelo PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Também teve folião fantasiado de ex-presidente Lula e de Dilma Rousseff.

Em 1994, o Galo da Madrugada foi considerado o maior bloco de carnaval do mundo pelo Guinness Book, por levar cerca de 1,5 milhão de foliões às ruas de Recife. O desfile é considerado patrimônio cultural e imaterial de Pernambuco e, em 2015, chegou a reunir 2,5 milhões de pessoas.

Boneco de Bolsonaro
Em Olinda, neste ano, bonecos gigantes do presidente Jair Bolsonaro e da primeira-dama Michelle desfilaram na sexta-feira. Os bonecos são uma tradição do carnaval pernambucano. O artesão Leandro Castro contou que representações de Lula, Dilma e Temer, Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros, Collor, Marechal Deodoro, Itamar Franco, Getúlio Vargas e Fernando Henrique Cardoso também já entraram na folia. Castro ressaltou que a homenagem foi devidamente autorizada pelo próprio presidente durante o governo de transição.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação