Nobre Sudoeste

Nobre Sudoeste

postado em 07/05/2014 00:00

Quando o Sudoeste ainda estava em formação, deixando de ser o Barroeste, novas emergentes lançaram uma campanha contra a construção de escola pública na região, ainda sob a administração do Cruzeiro. Alegavam que tal equipamento público não se justificaria, pois jamais seria usado pelos bem-nascidos do bairro. Esqueceram-se dos filhos das empregadas, dos porteiros dos prédios onde moravam, dos trabalhadores do comércio local. E venceram.

Depois, os moradores do já consolidado Sudoeste lançaram uma campanha contra a mendicância no bairro. Espalharam cartazes pelas quadras condenando a doação de esmolas e o pagamento a flanelinhas. Ganharam a adesão maciça dos comerciantes locais.

Mais recentemente, grupo de moradores da quadra 104 do nobre bairro declararam guerra à reforma de uma quadra de futebol pública. Fizeram abaixo-assinado pedindo a interrupção das obras. Alegaram que nenhum morador da região usufruiria daquilo. Por fim, saíram vencedores. A administração regional acatou a sugestão dos moradores e fez a reforma, retirando os postes de iluminação pública (que existiam há tempos) e demarcando a quadra em tamanho menor, para a prática de esporte apenas por crianças.

Mas essa mesma gente contrária a mendigos e a quase tudo que é público infringe a lei. Quase todos os blocos residenciais do bairro se apropriam do espaço público, por meio da famigerada invasão. Uma das mais visíveis é o cercamento dos pilotis de prédios residenciais, obstrução que representa uma agressão aos termos de preservação urbanística, já condenada em diversas ações na Justiça.

De uns anos para cá, a praga, que tomou conta de toda a Asa Sul e da Asa Norte, se espalhou pelo Sudoeste. Além das cercas-vivas altas, que já impedem a livre circulação de pessoas, alguns condomínios instalaram portões. Uns, com direito a cadeado.

Dessa forma, além de dizerem onde devem e onde não devem ser construídas escolas públicas, quem pode e quem não pode frequentar quadra pública, moradores do Sudoeste definem quem pode e quem não pode circular pelo espaço público das áreas verdes das quadras.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação