Arma até por vaga à Série D

Arma até por vaga à Série D

postado em 17/03/2015 00:00


Palmeiras (2014) e Fluminense (2009) contrataram assessoria de coaching esportivo para escapar do rebaixamento, mas a ferramenta não é usada apenas em momentos de pânico. Um exemplo é o Volta Redonda. Para não pensar pequeno, a diretoria colocou a serviço da comissão técnica a coach Danielle Rocha. Observador técnico de Dunga na Copa do Mundo de 2010, o treinador Marcelo Cabo tem usado o reforço na boa campanha do time da Cidade do Aço no Campeonato Carioca. O alvo é conquistar uma vaga para a Série D do Brasileirão.

;Eu me encontro com o Marcelo Cabo e a gente discute como vêm sendo o desempenho e o comportamento dos jogadores. Eu ajudo o atleta a eliminar as influências internas e externas. Várias coisas que acontecem fora de campo podem influenciar na atuação deles;, explica ao Correio Danielle Rocha. O trabalho tem maior demanda contra times grandes. No Estadual, o Voltaço empatou com o Botafogo, venceu o Fluminense e perdeu do Flamengo.

O método não é novidade para o treinador Marcelo Cabo. ;Ela (Danielle Rocha) ajudou muito na formatação da equipe, no planejamento, na criação de metas individuais dos atletas. Eu conheço o trabalho desde 2011, e em todas as minhas equipes peço para contar com esse tipo de trabalho. Tem coisas que o jogador não se sente à vontade para dividir comigo, e com ela ele fica mais à vontade;, justifica Marcelo Cabo. (MPL)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação