"Estamos com pressa, mas não podemos errar"

"Estamos com pressa, mas não podemos errar"

» PAULO SILVA PINTO » ROSANA HESSEL » VICENTE NUNES
postado em 20/05/2016 00:00
 (foto: Rodrigo Nunes/Esp.CB/D.A. Press)
(foto: Rodrigo Nunes/Esp.CB/D.A. Press)


Henrique Meirelles está completando uma semana no comando do Ministério da Fazenda sem ter em mãos o tamanho do rombo das contas públicas deste ano. Ele promete apresentar hoje o relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas, mas a tão esperada meta fiscal só sairá na segunda-feira. ;Temos uma situação grave, que exige medidas duras e importantes;, diz. Desde que tomou posse, o ministro praticamente não dorme. Sabe o tamanho da responsabilidade que assumiu ao ingressar no governo de Michel Temer, ainda provisório. Por isso, é enfático quando fala do risco de fracassar nas missões de tirar o país da recessão, conter o desemprego e arrumar as contas públicas. ;Estamos com pressa, mas não podemos errar;, afirma.

Na avaliação de Meirelles, a situação na qual o Brasil se encontra atualmente é pior do que a que encontrou em 2003, quando assumiu a Presidência do Banco Central do governo Lula. Diante da emergência, ele alerta: não haverá escapatória. ;Todos têm que dar sua cota de sacrifício.; Isso passa pela reforma da Previdência Social, que vai impor idade mínima para aposentadoria; pelo Congresso, que precisa aprovar todas as medidas do ajuste fiscal; pelo Judiciário; pelos servidores públicos. ;Vamos dar todas as informações à sociedade, para que decida. O povo é sábio, muito mais do que os dirigentes pensam, desde que tenha acesso a todos os dados;, acrescenta.

Apesar da cobrança dos investidores por medidas concretas para tirar o Brasil do atoleiro, o ministro diz que tudo será anunciado na hora certa, a fim de evitar o vaivém de decisões. Para o nervosismo do mercado, afirma ter a receita: um pouco de ansiolítico. Segundo ele, o formulador de políticas não tem que atender a essa ansiedade. ;Não queremos que haja mais frustrações;, frisa. Leia, a seguir, os principais trechos da primeira entrevista exclusiva que Meirelles concedeu a um jornal impresso desde que foi nomeado.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação