Questões mais complexas

Questões mais complexas

Lucas Vidigal Especial para o Correio
postado em 13/11/2017 00:00
 (foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

Questões de nível mediano para difícil avaliaram conhecimentos bastante específicos do candidato na prova de matemática e ciências da natureza no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). Os seis professores do Colégio Sigma ouvidos ontem em transmissão ao vivo, pela página do Eu, Estudante no Facebook, classificaram o certame como ;conteudista; e ;complexo;, principalmente a parte de química. Ao todo, os estudantes tiveram de responder 90 testes de múltipla escolha em, no máximo, cinco horas.


Em química, mesmo cálculos simples exigiam cuidado redobrado do candidato. Nos itens da disciplina, considerada a mais difícil no Enem deste ano pelos estudantes ouvidos pelo Correio, as regras de três podiam confundir o aluno menos preparado. ;Em algumas questões, havia mais de uma regra de três a ser calculada;, comentou o professor Alceu Hayshi. Na avaliação dele, química orgânica e físico-química podem ter causado maior dificuldade.


Além dos conhecimentos específicos, que dependiam de muito tempo de estudo para um bom desempenho na prova, a leitura de gráficos foi indispensável para o candidato aumentar a pontuação. ;Muitas vezes, havia mais de uma forma de resolução. O aluno mais distraído devia ler com atenção para encontrar o caminho mais fácil;, analisou Paulo Ferrari, um dos professores do Sigma que avaliaram o Enem. Ele mencionou, por exemplo, uma questão sobre magnetismo que poderia ser resolvida apenas com a leitura atenta do enunciado.


Os professores do Sigma também perceberam que diversas questões apresentavam outros temas como pano de fundo. Em uma delas, um texto descrevia o processo de depilação antes de cobrar o conteúdo de ondulatória, em física. ;Isso é positivo. O candidato deve se familiarizar com a prova, então essa contextualização não pode espantar o estudante;, avaliou Ferrari.

Biologia
O conteúdo cobrado de biologia não trouxe grandes surpresas ao professor Alessandro Reis. Ele não considerou a prova difícil, mas elenca algumas competências que o candidato precisou ter para garantir uma boa pontuação. ;As questões exigiram do aluno conhecer diversos aspectos da biologia e saber integrá-los;, comentou. Ecologia foi o tema mais cobrado.
Apesar da exigência de boa interpretação dos conteúdos, biologia contou com temas específicos, como histologia e metabolismo nuclear. ;Era preciso ter bom conhecimento do vocabulário específico dessa ciência para marcar a resposta correta;, acrescentou Alessandro.


Também não houve surpresas no conteúdo de matemática. O professor Paulo Carvalho reconhece o aumento no nível de dificuldade da prova, mas destacou que as questões eram bastante semelhantes a outras edições do Enem. ;Quem estudou por meio de provas antigas teve maior segurança para responder aos itens deste ano;, acreditou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação