Críticas continuam no horário eleitoral

Críticas continuam no horário eleitoral

Felipe Seffrin
postado em 24/10/2014 00:00
São Paulo ; Durou pouco a trégua acertada entre as equipes de Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) por uma campanha mais propositiva. Apesar do tom relativamente ameno em comparação a outros dias, sem ofensas pessoais, o horário eleitoral gratuito na televisão ontem foi marcado novamente por críticas mútuas. Dilma acusou o tucano de ;ausência de propostas; e usou a crise hídrica em São Paulo para atingir a oposição. Já Aécio reclamou da campanha ;jogada na lama; pelo PT e usou depoimento de Marina Silva (PSB), vítima dos ataques petistas no primeiro turno, para condenar a estratégia adversária. Em meio ao fogo cruzado, nenhuma nova proposta foi anunciada.

;Meu adversário não consegue apresentar propostas concretas para beneficiar a população. Ele critica, critica e critica, como se a vida da população tivesse melhorado, mas ideias boas ele não tem nenhuma;, atacou Dilma. ;Quando apresento propostas novas, ele pergunta: ;por que não fez antes?; Todo mundo sabe que nenhum governante consegue fazer tudo em quatro anos;, defendeu. A petista voltou ainda a investir contra a falta de água em São Paulo para criticar os tucanos ao dizer que faltou à gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB) ;responsabilidade com a questão pública;.

No programa tucano, Aécio também reclamou do tom da campanha adversária, classificada pelo senador mineiro de ;lama;. ;O segundo turno começou marcado por muitas agressões, o que é uma pena. Não tenho problemas em aceitar críticas. Mas, quando a crítica se transforma em mentiras, muitas vezes anônimas, a campanha vai para a lama e quem perde é você (eleitor);, analisou. Em resposta ao uso eleitoral da falta de água em São Paulo, o programa tucano mostrou os atrasos nas obras de transposição do Rio São Francisco, no Nordeste, com depoimentos de moradores que sofrem com a seca e convivem há anos com a promessa de conclusão do projeto.

Vítima da campanha agressiva do PT no primeiro turno, Marina Silva (PSB) apareceu no programa eleitoral de Aécio Neves para destacar seu apoio ao tucano e verbalizar mais críticas à estratégia petista. ;É hora de recuperarmos a esperança;, disse Marina. ;Aécio assumiu compromissos, como encarar a necessidade de reforma política profunda e acabar com a reeleição, porque com ela os governos apelam para o vale-tudo para se manter no poder, como estamos vendo;, completou a socialista, herdeira de 22 milhões de votos no primeiro turno.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação