CORREIO INDICA

CORREIO INDICA

postado em 02/10/2015 00:00
 (foto: Gabriela Bilá/Divulgação)
(foto: Gabriela Bilá/Divulgação)
Direto do balcão

Popular ou sofisticado, o balcão vira ponto de encontro em casas gastronômicas de Brasília. O Divirta-se Mais sugere cinco endereços onde o local faz parte da identidade do restaurante, lanchonete ou bar. Alguns lugares são disputados, como o tradicional balcão da Viçosa, recordista na venda da combinação de pastel e caldo de cana na capital. Certos pontos se destacam pela funcionalidade, como o balcão do Café Eldorado, no Conic, local ideal para a degustação do cafezinho antes e depois do expediente. Outros, se sobressaem pela sofisticação. No Balcony 412, do balcão à meia luz, se enxerga o palco onde cantores de jazz e blues costumam apresentar.



Viçosa
Um dos balcões mais famosos de Brasília atende pelo nome de Viçosa, pastelaria que nasceu com a capital na década de 1960. Não dá para conhecer a cidade por completo sem experimentar o combo célebre de dois pastéis (pode ser um de queijo muçarela e um de carne) mais um caldo de cana, por R$ 5, combinação requisitada no frenesi do balcão nos dois endereços da Rodoviária (plataforma térrea leste, lojas 11 e 12 ou plataforma térrea oeste, lojas 32/33; 3321-4033). A Viçosa abre diariamente, das 6h às 22h. Para ter uma experiência mais agradável, evite horários de pico.



Dom Bosco
Tão fundamental quanto conhecer o balcão da Viçosa é pedir uma fatia de pizza na Dom Bosco, que também existe desde a década de 1960. A proposta é comer a tradicional pizza de muçarela (R$ 2,50 ou R$ 5 a dupla ; foto) no banquinho, colado no balcão, ou em pé. São três ingredientes e nada mais: massa, queijo e molho de tomate. O mate gelado (R$ 2 ; 300ml) completa a degustação. A Dom Bosco fica na 107 Sul (Bl. C, lj. 20; 3347-0904), na 306 Norte (Bl. C, lj. 46; 3347-0904) e na CLSW 302 (3033-5000), e funciona diariamente, das 7h às 23h.



Bar dos Pescadores
Ponto de encontro dos moradores de Taguatinga, o Bar dos Pescadores (QNA 5, entre a Avenida das Palmeiras e a Praça do DI; 3254-5560), exibe, no aprazível balcão, uma série de comidas de botequim que carregam o pé na roça. Tutu de feijão (R$ 4 ; foto), linguiça de pernil (R$ 4), almôndega bovina (R$ 4) e farofa de jiló (R$ 4) são alguns dos quitutes elaborados pela dupla Ademar Ribeiro e José Wilmar Ribeiro, que podem ser degustados ao lado da estufa onde são exibidos. Para ficar perfeito, junte a cerveja pilsen gelada (a Original custa R$ 8 ; 600ml). O bar funciona de segunda a sábado, das 9h às 22h.



Balcony 412
O Balcony 412 (412 Sul, Bl. C, lj. 17; 3245-5535) preza pela sofisticação. Do balcão, é possível visualizar o palco onde se revezam atrações de jazz e blues. Dá para ver, também, o barman Rinaldo Honorato em ação. Ele explica que, mais que elaborar drinques, acaba tomando a figura de amigo e de conselheiro de quem chega à casa desacompanhado. As bebidas pedidas podem ir de drinques clássicos como o cosmopolitan (R$ 24), de vodca com limão e suco de cranberry; a criações autorais, como o batizado de fanky (R$ 20 ; foto), que leva vodca, morangos, suco de maçã e energético. Outra opção é a cerveja artesanal da casa no estilo weiss (de trigo) ou pale ale, que custa R$ 35. Para petiscar, peça o croquete de fraldinha com gorgonzola, a R$ 50. O bar abre de segunda a sábado, das 18h à 1h.



Café Eldorado
Aberto há 20 anos, o Café Eldorado (SDS Edifício Eldorado, Térreo, Conic, Asa Sul; 3323-7085) é endereço cativo de quem trabalha na zona central de Brasília. Entre os clientes, as pedidas mais recorrentes são café espresso (R$ 4,50), cappuccino (R$ 9) ou, ainda, o moka (R$ 11 ; foto), com calda de chocolate, espresso e leite vaporizado. Seja o café clássico seja o requintado, o acompanhamento costuma ser sempre o mesmo: o mineiríssimo pão de queijo (R$ 3). O Café Eldorado funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 19h30; e sábado, das 7h30 às 18h.










Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação