Eixo capital

Eixo capital

Ana maria campos anacampos.df@dabr.com.br
postado em 27/05/2018 00:00
 (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press - 20/3/18 )
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press - 20/3/18 )



Cristovam e Joe juntos com Frejat
O presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT), comunicou a representantes do PPL, Rede e PCdoB que sua aliança com Jofran Frejat (PR) está praticamente sacramentada, como candidato ao Senado. E o mais surpreendente, segundo quem acompanhou a conversa num restaurante da quadra 101 do Sudoeste, foi o relato de Joe de que o senador Cristovam Buarque (PPS/DF) pode seguir o mesmo caminho. Os dois fariam dobradinha como candidatos ao Senado na chapa encabeçada por Frejat. A formalização dessa aliança pode sair até 15 de junho.


Voo instável
A supresa foi grande porque Cristovam Buarque (PPS/DF) acabou de anunciar uma aliança para ;mudar Brasília; com o deputado Izalci Lucas (PSDB) como candidato a governador. O problema, segundo políticos que estiveram na reunião, é a instabilidade jurídica de Izalci à frente do PSDB.


Dança das cadeiras
Para ter Joe Valle e Cristovam Buarque na chapa, Jofran Frejat precisaria resolver alguns entraves, como convencer Alberto Fraga (DEM) e Paulo Octávio (PP) a recuarem na disposição de disputar o Senado na chapa. Os dois já vinham segurando esse lugar.


Como convencer Filippelli?
Se esse acordo sair, há uma possibilidade de Izalci Lucas (PSDB) assumir a vaga de vice de Frejat. Mas, nesse caso, será necessário convencer Tadeu Filippelli (MDB), um aliado importante pela força do partido, que tem o maior tempo de televisão e mais recursos do Fundo Partidário para aplicar na campanha.


Encontro
O senador Cristovam Buarque confirmou à coluna a possibilidade de fazer campanha ao lado de Frejat (PR), mas disse que essa aliança dependeria de uma construção. Ele tem um compromisso com Izalci Lucas (PSDB), mas ressalta que o tucano precisa comprovar que tem viabilidade jurídica, uma vez que seu comando no partido tem sido questionado por correligionários. Cristovam afirma que uma união com Frejat dependeria da concordância de Izalci, de Rogério Rosso (PSD) e de Wanderley Tavares (PRB), com quem tem um compromisso político. E, acima de tudo, não seria uma adesão à candidatura de Frejat. Seria um ;encontro; para que cada um se esforçasse para construir um projeto único. ;Não seria como se eu passasse para o lado dele ou ele para o meu. Temos de nos encontrar;, explicou Cristovam.



Fake news já começaram
Uma propaganda da dobradinha entre Jofran Frejat (PR) e Joe Valle (PDT) que circula desde sexta-feira pelas redes de WhatsApp é um dos primeiros exemplos de fake news eleitoral que deve se propagar até as votações de outubro. O vídeo, aparentemente feito por profissionais, apresenta as supostas qualidades dos dois pré-candidatos e cria uma marca ;Joefran;. Nenhuma campanha admite autoria da iniciativa. Não é para menos. A propaganda pode ser julgada extemporânea com possível punição aos candidatos. Mas não é possível identificar a origem da divulgação que passa de telefone em telefone, sem autoria. Algumas pessoas receberam a mensagem de números com prefixo 66, do Mato Grosso. Assim, é possível tanto fazer campanhas fora de hora, atacar adversários e, não seria teoria da conspiração, criar propagandas que podem ser atribuídas a opositores. Tem gente chamando isso de fake fake news. Que a justiça eleitoral fique de olho.



O risco do conteúdo impulsionado
Coordenador da Comissão de Proteção dos Dados Pessoais do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), o promotor Frederico Meinberg teme que o uso de conteúdos impulsionados nas redes sociais desequilibre e manipule o voto do eleitor. Ele participou, na quinta-feira, do debate, promovido pelo Correio, sobre fake news. Esta será a primeira eleição em que o candidato poderá patrocinar notícias nas redes sociais. Será um case eleitoral. Com certeza, haverá muito debate depois de outubro.



Candidato para unir seu grupo
Ex-presidente da OAB/DF, o advogado Ibaneis Rocha analisa a possibilidade de concorrer novamente ao comando da entidade. Como surgiram vários potenciais candidatos de seu grupo, Ibaneis pode entrar no páreo para evitar uma divisão.


Timing
Muita gente está avaliando qual é a hora certa para pular ou entrar no barco de alguma candidatura ao GDF. Não pode ser nem tão cedo que pareça adesão, nem tão tarde para evitar o risco de perder o assento.



Lançamento adiado
O presidente do PSol/DF, Fábio Félix, adiou o lançamento de sua pré-candidatura à Câmara Legislativa por causa da crise. O evento ocorreria hoje, mas foi transferido para 10 de junho.


Emocionado
O ex-governador José Roberto Arruda (PR) fez um discurso emocionado no lançamento da pré-candidatura da mulher, Flávia Peres Arruda, à Câmara dos Deputados na semana passada.



Postos abusam
O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) passou os últimos três dias dedicado à crise do desabastecimento criada pela greve dos caminhoneiros. Na quinta-feira, ele telefonou às 5h30 para a diretora-geral do Procon, Ivoneide Machado, com a determinação de que os preços abusivos de combustíveis fossem reprimidos. Nesse horário, já havia muita gente nas filas tentando abastecer, a qualquer preço.



Todo mundo conversa com todo mundo
A quatro meses das eleições, muitas mudanças ainda podem acontecer nas chapas. Alírio Neto (PTB) tem conversado com Eliana Pedrosa (Pros) que tem canal aberto com Rogério Rosso (PSD) que está na chapa de Izalci Lucas (PSDB) que ainda acredita num acordo com Jofran Frejat (PR). Joe Valle (PDT) está quase fechado com Frejat, mas também mantém uma porta aberta com Rodrigo Rollemberg (PSB).



Cidadão honorário
O desembargador Roberval Belinati, do Tribunal de Justiça do DF, vai receber o título de cidadão honorário de Brasília. O projeto é de autoria do deputado Wellington Luiz (MDB).


Só papos


;Nós vamos sugerir tirar uma parcela do ICMS, que reduz o tributo.
O ministério da Fazenda conversará com os governadores para tratar do tema;

Presidente Michel Temer,
sobre o preço dos combustíveis, no dia em que anunciou um acordo que ainda não fez efeito



;A solução é zerar o PIS/CONFINS e reduzir a margem de lucro da Petr

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação