Primeira compra da intervenção federal

Primeira compra da intervenção federal

Ingrid Soares Especial para o Correio
postado em 04/08/2018 00:00
O Gabinete de Intervenção Federal do Rio de Janeiro divulgou a primeira aquisição para o reaparelhamento dos órgãos de segurança e administração penitenciária. A dispensa de licitação foi publicada ontem, no Diário Oficial da União. Para a primeira compra, está prevista a aquisição de 1,1 milhão de cartuchos, no valor de R$ 7,7 milhões, que serão utilizados em treinamentos e operações.

A verba total prevista é de R$ 1,2 bilhão, liberada pelo governo para a aquisição de munição para reaparelhar e capacitar os órgãos de segurança das polícias Civil e Militar e a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Segundo o gabinete, o prazo de entrega dos itens é de 60 dias, a partir da assinatura do contrato. A compra é isenta de licitação por conta da urgência e por ser a Companhia Brasileira de Cartuchos a única fornecedora nacional.

Plano estratégico
O Tribunal de Contas da União (TCU), responsável pela fiscalização, autorizou em junho que o interventor federal, general Braga Netto, fizesse as compras emergenciais sem licitação. Houve, no entanto, uma recomendação para que, sempre que possível, a licitação fosse realizada.

Para a pasta, a compra atende ao plano estratégico do gabinete por recuperar ;a capacidade operativa dos órgãos de segurança pública do Estado;. O Gabinete de Intervenção Federal tem cerca de 70 processos administrativos no total de R$ 550 milhões, em fase interna de licitação na Secretaria de Administração

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação