Tesouro direto

postado em 29/12/2013 00:00
Para cada perfil de investidor, há um tipo de papel indicado. O ideal, dizem especialistas, é montar uma carteira que combine todas as opções. Assim, caso um título tenha um desempenho inferior a outro, ao somar a rentabilidade da carteira, o lucro será certo. Especialistas recomendam o Tesouro Direto ao investidor com perfil conservador que queira juntar recursos a longo ou a médio prazo. ;O Tesouro Direto tem sido, nos últimos anos, a melhor aplicação de renda fixa em termos de rentabilidade;, diz o economista Gilberto Braga, professor de finanças do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec). Ele recomenda, no entanto, que a pessoa que investir em títulos públicos tenha também algum dinheiro aplicado em caderneta de poupança, para recorrer em caso de emergência. ;Além disso, o ideal é combinar o vencimento dos papéis com o prazo em que a pessoa precisará do dinheiro. Assim, você não fica refém do risco de oscilação do mercado, caso tenha de vendê-lo antecipadamente;, conta Braga. É possível negociar títulos do programa, pela internet, sempre às quartas-feiras.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação