Até 30 mil infectados precisam de remédio

Até 30 mil infectados precisam de remédio

postado em 21/08/2014 00:00

Até 30 mil pessoas poderiam ter exigido drogas experimentais e vacinas para se proteger contra o surto de ebola que atinge a África Ocidental desde dezembro. A estimativa é do epidemiologista Oliver Brady, da Universidade de Oxford (Reino Unido), publicada hoje na revista científica Nature.

Brady reuniu dados disponíveis para estimar quantas doses de medicamentos experimentais seriam necessárias, identificando grupos de risco-chave que necessitam de ajuda e olhando para os níveis prováveis de exposição. Como conclusão, o especialista afirma que a demanda por medicamentos para o tratamento de pessoas com a doença e proteção de quem está sob risco de contaminação é, provavelmente, maior do que a maioria dos especialistas perceberam.

Ele adverte que tanto a produção quanto a distribuição das drogas devem ser ampliadas para permitir equitativa implantação de intervenções para tratamento e prevenção. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, de 17 a 18 de agosto, foram registrados de 221 novos casos, entre confirmados laboratorialmente, prováveis e suspeitos, e a morte de 106 pessoas em Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa. Desde o início da epidemia, em dezembro, a doença causou 1.350 óbitos.

Os dados da entidade alertam para uma continuidade da epidemia que se agrava. Empresas têm tomado a decisão de suspender os serviços para os países afetados, incluindo companhias aéreas e de navegação. Segundo a agência France-Presse, parte da tripulação da Air France se negou a voar para as nações atingidas pelo vírus letal. Guiné, Serra Leoa e Nigéria foram classificadas como destinos de risco pelo Comitê de Higiene, Segurança e Condições de trabalho (CHSCT) da Air France.(BS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação