A Maluco beleza desconhecida

A Maluco beleza desconhecida

Parceiro de Raul Seixas envia ao Correio versão em inglês de uma das mais admiradas canções do roqueiro

GABRIEL DE SÁ
postado em 21/08/2014 00:00



;Você não faz ideia do que a gente acabou de fazer;. Foi Raul Seixas quem disse a frase para o amigo e parceiro Claudio Roberto. O ano era 1977 e os dois haviam finalizado a letra que tornaria Maluco beleza um dos maiores sucessos da carreira do roqueiro baiano. A faixa apareceu no disco O dia em que a Terra parou, lançado naquele ano apenas com canções de Raul e Claudio. ;Fizemos a música em questão de meia hora, no apartamento do Raul no Bairro da Lagoa, no Rio;, conta o parceiro.

Contudo, conforme reportagem publicada pelo Correio no ano passado, existe uma versão anterior de Maluco beleza, feita pela dupla com a letra em inglês. Os versos, datados de 1976, são inéditos e só não se perderam graças à memória prodigiosa do amigo de Raulzito. Claudio Roberto revelou à reportagem, pela primeira vez, via SMS, a letra de Bird song, criada originalmente para a melodia de Maluco beleza e nunca aproveitada comercialmente.

;Fizemos essa música em um quarto do motel Acapulco, que nem sei se existe mais. A gente era meio sócio desse local, onde íamos pra poder compor sossegados;, relata Claudio. Em uma dessas noitadas, nasceu Bird song (algo como Canção do pássaro, em português). ;Não há corrente que nos mantenha no chão/ Vamos nos juntar aos outros pássaros ao redor;, diz um trecho da letra, em livre tradução.

A canção foi composta em cima de uma harmonia de Claudio Roberto, sem a intenção de ser registrada oficialmente. Entretanto, quando da gravação de O dia em que a Terra parou, os dois resolveram criar outra letra, desta vez em português, em cima da hora e transformá-la em Maluco beleza. ;O maestro Miguel Cidras já estava fazendo os arranjos quando os novos versos foram escritos;, diz Claudio.

Disco americano
Segundo Sylvio Passos , fundador do primeiro fã-clube oficial de Raul, o ídolo tinha a mania de pegar algumas de suas canções e fazer versões para o inglês. ;Ele queria lançar um disco nos Estados Unidos. Eu tenho várias músicas dele em outra língua, como as do disco Metrô linha 743. São todas inéditas;, garante. No caso de Maluco beleza, contudo, a versão ;americana; nasceu bem antes.

Claudio Roberto tem 62 anos e vive em um sítio na zona rural de Miguel Pereira (RJ) há mais de 35 anos. Avesso à badalação, leva um vida tranquila ao lado da mulher e dos dois filhos mais novos. Ele conheceu Raul com 11 anos de idade, e o roqueiro era sete anos mais velho. Foi Raul, prevendo o sucesso de Maluco beleza, que sugeriu ao amigo que tirasse seu time de campo para manter o sossego.

Cowboy fora da lei, O dia em que a Terra parou, Novo Aeon, Aluga-se e Rock das aranha, entre outras, são algumas das composições dos dois, que faziam letra e música juntos. Paulo Coelho, o parceiro mais conhecido de Raul, já declarou que gostaria de ter criado Maluco beleza com o roqueiro ; mas esse trunfo ninguém tira de Claudio Roberto.



Compare as versões
A letra em inglês tem apenas três partes. A primeira é cantada duas vezes, no lugar das estrofes iniciadas em ;Enquanto você se esforça pra ser; e ;Esse caminho que eu mesmo escolhi;. Depois, o trecho onde lê-se ;There;s no chain;; pode ser substituído por ;Controlando minha maluquez;. Por fim, o refrão: ;Let us fly;, com a última sílaba beeem alongada, virou ;Vou ficaaar;.


Bird song

Whenever I notice that space in the sky
While we;re both in our cage
We;re not able to fly

There;s no chain to keep us on the ground
Let;s us join the other birds around

Let us fly
Let;s get high together
And fly

Maluco beleza

Enquanto você se esforça pra ser
Um sujeito normal
E fazer tudo igual

Eu do meu lado, aprendendo a ser louco
Um maluco total
Na loucura real

Controlando a minha maluquez
Misturada com minha lucidez

Vou ficar
Ficar com certeza
Maluco beleza





Depoimento


Claudio Roberto conheceu Raul
quando tinha apenas 11 anos


;Eu tinha uma música só minha, uma coisa romântica, um pouco piegas, mas que o Raul adorava. E, quando ele estava cansado, pedia pra eu tocar pra ele. Eu tocava. Um dia, ele falou que a música era boa demais pra ficar desconhecida e perguntou se ele podia dar uma melhorada nela. A gente mexeu na harmonia e fez uma letra em inglês. Depois, colocamos a letra em português. Eu me lembro que o termo ;maluco beleza;, quando ele usou, eu questionei. Ele falou: ;Bicho, deixa que tá bom;.;

Claudio Roberto sobre Maluco beleza, entrevista ao Correio, em agosto de 2013

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação