Sr. Redator

Sr. Redator

Cartas ao Sr. Redator devem ter no máximo 10 linhas e incluir nome e endereço completo, fotocópia de identidade e telefone para contato. E-mail: sredat.df@dabr.com.br

postado em 30/09/2014 00:00




Suplente sem voto

A matéria ;Gim e Reguffe, novo round; (28/9, pág. 27), sobre o debate entre dois postulantes ao Senado nas próximas eleições, citou Gim Argello como candidato à reeleição. Porém, o referido sr. nunca foi eleito. Ocupou, por oito anos, a vaga do titular Joaquim Roriz, que renunciou ao cargo por ameaça de ser cassado. Infelizmente, a legislação eleitoral permite o absurdo de suplentes sem nenhum voto no sacro santo local que, em outras épocas, foi ocupado por Ruy Barbosa, Tancredo Neves, Joaquim Nabuco, Visconde do Rio Branco, Mário Covas e outros brasileiros ilustres que iluminaram a história deste país que tanto amamos.
; Ruy P. Valle,
Asa Norte

Dilma na ONU

O discurso de Dilma na ONU, propondo a reforma do inútil Conselho de Segurança das Nações Unidas e criticando a política norte-americana no Oriente Médio, foi determinante para definir meu voto para a Presidência da República. Demagogia ou não ; estou mais para não ;, gostei e endosso as palavras da candidata do PT. Alguém precisava reclamar e dizer alguma coisa sobre as intervenções e massacres promovidos pelo covarde Tio Sam naquela região. A hipocrisia e a indiferença mundiais precisam ter fim.
; Habib Saguiah Neto,
Marataízes (ES)

Meio ambiente

Em recente viagem pelos estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás, impressionou-me a vastidão das terras descobertas e desprotegidas, açoitadas por ventanias e calcinadas pelo sol abrasador. As poucas matas que restam são devastadas pelos incêndios. Expostos, os solos perdem matéria orgânica e micro-organismos, não retendo mais água. Assim, as chuvas se transformam em enxurradas e, sem vegetação, não se realiza adequadamente o ciclo das águas. Por isso, falta água em muitos lugares. E a situação vai piorar, por não haver seriedade para enfrentar o problema. O ser humano, que é filho da natureza, se tornou ingrato e arrogante, algoz da sua mãe e escravo do deus-dinheiro.
; Humberto Pellizzaro,
Asa Norte

Poderes

Tem razão o leitor que comparou as sedes dos poderes Judiciário e Legislativo a verdadeiros castelos. Além disso, os integrantes desses dois poderes recebem, de longe, salários bem mais altos que os outros servidores. Por que os hospitais e as escolas públicas não seguem o mesmo padrão suntuoso dos tribunais e parlamentos? A razão dessa disparidade é bem simples: esses dois poderes legislam em causa própria, propondo e aprovando leis que favorecem seus servidores. Veja o fato do pagamento de auxílio-moradia para os juízes. Com salários de R$ 30 mil, será que os nobres juízes não têm dinheiro para pagar a própria casa? Ter, eles têm. Mas um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, é lei e tem que ser cumprida!
; Washington Luiz S. Costa,
Samambaia

Trânsito

Estamos às vésperas de eleições e ainda não vi candidato a qualquer dos cargos propor a descentralização dos órgãos do governo para as outras cidades. Aqui em Brasília, é cabeça, tronco e rodas. O bem mais importante é um carro, e os trabalhadores votantes sofrem com isso. Os residentes na região central, então, nem se fala. Todos os dias o fluxo de veículos em direção ao centro do poder (ida e volta) é um caos. Nenhum dos possíveis eleitos levantou a ideia de levar parte do governo para Gama, Ceilândia, Brazlândia, Paranoá, Itapoã, Sobradinho ou Planaltina, em área fora do eixo normal de tráfego. A lembrança foi só Taguatinga, mas ainda não vingou e o fluxo nas horas de picos continuará a dificultar o trânsito vindo da cidade, de Ceilândia, do Sol Nascente e de adjacências. Como, infelizmente, ainda é péssimo o transporte coletivo, essa poderia ser uma solução parcial para o grave problema. Os moradores dessas áreas de Brasília e os trabalhadores do GDF agradeceriam.
; João Coelho Vítola, Asa Sul


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação