Invasão à Casa Branca

Invasão à Casa Branca

postado em 24/10/2014 00:00
 (foto: Kevin Lamarque/Reuters)
(foto: Kevin Lamarque/Reuters)



A equipe de segurança da Casa Branca deteve, na noite de quarta-feira, um homem que tentou pular a cerca de proteção da sede do governo norte-americano. O transgressor não conseguiu chegar à sede da residência oficial do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama. De acordo com a agência de notícias France-Presse, trata-se do segundo incidente desse tipo em cerca de um mês. ;Às 19h16 (21h16 em Brasília), um indivíduo pulou a grade norte da Casa Branca e foi imediatamente detido no jardim pelo pessoal do Serviço Secreto;, explicou Edwin Donovan, porta-voz do time cuja incumbência é proteger o chefe de Estado. Em entrevista à rede de tevê WMAR, o pai do invasor revelou, sob a condição de anonimato, que o filho é ;perturbado mentalmente;. ;Ele fez isso antes, mas não chegou tão perto;, disse.

Identificado como Dominic Adesanya, o homem de 23 anos foi levado a um hospital nas imediações. Segundo Donavan, momentos antes de ser imobilizado pelos agentes de segurança, Dominic enfrentou os cães responsáveis pela guarda da Casa Branca. Dois animais que ficaram feridos permanecem em observação em um centro veterinário de emergência. Há pouco mais de um mês, o ex-militar Omar González, 42 anos, também pulou a grande da sede do governo norte-americano. Ele chegou a caminhar por 60 metros pelo jardim, carregando uma faca, até a porta principal do prédio. González teria percorrido várias salas, antes de ser preso, e vai responder por invasão a um edifício protegido, porte de arma perigosa e posse ilegal de munição.

Brechas
Baseado em incidentes semelhantes registrados desde 1974, o jornal norte-americano The Washington Post mapeou 36 brechas nas grades de proteção da Casa Branca. De acordo com a reportagem, a cerca norte constitui ;o local mais popular entre as pessoas que tentaram entrar no complexo; por estar mais próxima do prédio do governo e da Avenida Pensilvânia, onde manifestações são frequentes. Ainda de acordo com o Post, o incidente mais perigoso ocorreu em 3 de outubro de 1978. Na ocasião, Anthony Henry, vestido com um quimono de caratê, chegou a ferir dois guardas com uma faca.



Munição
sob o palácio

Um oficial pertencente a uma unidade responsável pela proteção da família real foi detido, ontem, sob suspeita de manter munição em armários pessoais no subsolo do Palácio de Buckingham. A Polícia Metropolitana não divulgou o nome do agente, mas garantiu que ele não estava incumbido de garantir a segurança de nenhum membro em particular da realeza. Segundo um comunicado, a munição encontrada teria sido retirada dos suprimentos da própria Polícia Metropolitana. O suspeito estava sob custódia e poderia ser processado por desvio de conduta em escritório público e posse ilegal de munição. A casa dele também foi alvo de revista.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação