Acidente com ônibus de turismo mata 9 em SC

Acidente com ônibus de turismo mata 9 em SC

Veículo caiu em uma ribanceira de 50 metros na serra catarinense. Além dos mortos, há 14 pessoas internadas, duas delas em estado grave. No Espírito Santo, outro desastre deixou 10 feridos, dos quais oito são alunos da Marinha

Juliana Cipriani
postado em 12/01/2015 00:00
 (foto: Corpo de Bombeiros de Santa Catarina)
(foto: Corpo de Bombeiros de Santa Catarina)

Dois acidentes com ônibus ; um de turismo e um da Marinha ; contribuíram para mais um fim de semana violento nas estradas brasileiras, no período de férias. O mais grave deles, em Santa Catarina, matou pelo menos nove pessoas que viajavam do Rio Grande do Sul para Florianópolis e deixou cerca de 30 feridos, alguns deles em estado grave. Em Guarapari, na Região Metropolitana de Vitória, no Espírito Santo, 10 pessoas se machucaram quando o veículo tombou. As causas serão investigadas.

O desastre com o ônibus de turismo ocorreu na madrugada de ontem. O veículo, da empresa Reunidas, caiu em uma ribanceira de 50 metros em Alfredo Wagner, município da serra catarinense que fica a 110km de Florianópolis. De acordo com as informações preliminares, o veículo capotou várias vezes. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o acidente ocorreu por volta das 3h30 em uma curva perigosa da BR-282, local em que já foram registrados vários outros acidentes.

O ônibus saiu de Posadas, na Argentina. Parou em Passo Fundo e São Borja, ambos no Rio Grande do Sul, para pegar passageiros. Ia para Florianópolis com 40 pessoas e o motorista, segundo a empresa. A companhia também afirmou que não havia argentinos entre os ocupantes do veículo. Sete passageiros morreram no local ; entre eles o motorista e uma criança. E mais tarde foram confirmadas mais duas mortes.

Pela gravidade da situação, foram mobilizados bombeiros de quatro regiões. Os primeiros a chegarem ao local, acionados em Bom Retiro (SC), unidade mais próxima, relataram um cenário que dificultava o acesso às pessoas. O 3; sargento Carlos Roberto dos Santos Floriani, chefe de socorro de plantão, disse que para chegar até as vítimas foi preciso usar uma via de terra que passa embaixo da ribanceira e que a falta de iluminação comprometia o atendimento.

Pessoas que viram a capotagem paravam às margens da estrada tentando ajudar na retirada dos passageiros para possibilitar o primeiro atendimento hospitalar, feito nos casos mais graves. Os feridos foram encaminhados para hospitais das cidades catarinenses de Lages, Alfredo Wagner e São José. Os corpos foram para o Instituto Médico Legal (IML) de Lages. A empresa de transporte disse que arcará com os custos funerários e dará assistência aos acidentados. Até a noite de ontem, ainda havia 14 pessoas internadas. Duas delas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Desvio
O acidente com o ônibus da Marinha ocorreu na BR-101, em Guarapari, na noite de sábado. O veículo levava 36 militares, a maioria deles alunos do órgão, que seguiam para a Escola de Aprendizes Marinheiros do Ceará para fazer um curso de formação. O grupo saiu do Rio de Janeiro e viajava em um comboio de nove veículos. De acordo com a Marinha, 10 pessoas ficaram feridas, entre elas o motorista, um sargento e oito alunos. Todas foram socorridas e liberadas depois do atendimento médico. O motorista tentava desviar de um veículo na contramão quando jogou o ônibus para o acostamento. Por causa de uma valeta de cerca de 40cm, o veículo tombou. A Marinha está prestando assistência.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação