Lagosta no aeroporto

Lagosta no aeroporto

postado em 03/04/2015 00:00
 (foto: Luiz Ipólito/Divulgação)
(foto: Luiz Ipólito/Divulgação)



Aguardada pelo brasiliense desde a Copa do Mundo de 2014, aterrissou terça-feira no Aeroporto JK, a Red Lobster, tradicional rede americana de pescados, que ocupa uma área de 500 metros quadrados na praça da alimentação, mezanino do prédio.

O Red Lobster chegou ao Brasil no ano passado com duas unidades em São Paulo: uma no Aeroporto Internacional de Guarulhos e outra na avenida Faria Lima, coração financeiro da capital paulista.

Como o nome sugere, o destaque da grife é mesmo a lagosta servida em diferentes preparações. Uma delas, ultimate feast (foto acima) traz uma tenra cauda de lagosta grelhada, patas de caranguejo no vapor combinados com camarão grelhado ao molho scampi e camarão empanado ; uma festa para os olhos e o paladar. Sai por R$ 109 e serve duas pessoas.

3
Número de casas da Red Lobster no Brasil


Made in Ceará
Outra opção é o rock lobster tail, uma suculenta cauda de lagosta servida com purê de batata e mix de vegetais frescos. Pescado nas águas mornas que banham Fortaleza, o crustáceo nordestino não só atende as unidades no Brasil, mas também é enviado aos Estados Unidos, onde a marca já completou 46 anos.

No cardápio, há espaço para combinações de pratos com peixe, camarão, caranguejo, vieiras, frango e até carne vermelha. Para as crianças que curtem camarão há o popcorn shrimp, escoltado de batata frita e ketchup.

Igualmente americanas são as sobremesas como o chocolate chip lava cookie, com exclusivo recheio hot fudge (chocolate quente) servido com sorvete de baunilha e calda de chocolate.

Com mais de 700 lojas espalhadas nos Estados Unidos, Canadá, México, Japão e Oriente Médio, a grife pertence à empresa norte-americana Darden Restaurants e chegou ao Brasil mediante parceria com a Internacional Meal Company (IMC), que já é dona das marcas Viena e Frango Assado.


Bela ensina o bom
Cozinhar diante das câmeras não é tarefa fácil. Além da técnica e da precisão culinárias, exige didática, postura, interação com público e muita simpatia. Quem causa tudo isto é a chef Bela Gil, cujo nome é uma redundância. Com seus imensos olhos negros e o famoso turbantinho (imitado por telespectadoras), a dona do programa Bela Cozinha, exibido no canal GNT, estará em Brasília, sábado, 11, para um talk show.

Durante quase duas horas, Bela Gil comandará uma aula, que será a principal atração do Mercadinho do Brasília, evento que realiza a terceira edição (uma por mês) na área externa do Brasília Shopping, na rua que dá acesso às torres.
Lá, a área vai ser povoada de barraquinhas com frutas, hortaliças e verduras orgânicas, sucos naturais e detox e outros produtos gastronômicos, como pães integrais, geleias e pimentas ao som de música ao vivo.



Farinha de jatobá
Formada em nutrição e ciência dos alimentos pela Hunter College e em culinária natural pelo Natural Gourmet Institute, ambos em Nova York, Bela Gil é uma ativista da alimentação saudável.

Na palestra Introdução à culinária natural, ela ;ensina os benefícios dos grãos integrais, dos alimentos ricos em ômega e fala dos malefícios do açúcar branco, da farinha branca;, adianta Maíra Garcia, gerente de marketing do shopping.

Outras boas dicas dizem respeito às dietas. Vegetariana, macrobiótica, ayurvédica e outras serão analisadas por ela, enquanto prepara uma receita de cookies com farinha de jatobá em uma cozinha montada pela Kaza Chique. Para participar, é necessário fazer o cadastro no balcão de informações (1; piso). Consulte o regulamento em www.brasiliashopping.com.br.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação