O peso do servidor

O peso do servidor

» ALESSANDRA AZEVEDO
postado em 24/07/2017 00:00



Enquanto o orçamento público fica mais apertado e os trabalhadores pagam impostos cada vez mais altos, os reajustes de servidores seguem intocados. O presidente Michel Temer aprovou aumentos de até 27,8%, divididos em quatro anos, o que custará mais de R$ 100 bilhões ao Tesouro, entre 2016 e 2019. Só nos últimos cinco anos, o governo desembolsou R$ 1,28 trilhão em salários, sem contar os R$ 76,4 bilhões em benefícios. A justificativa é que o acordo havia sido fechado na administração de Dilma Rousseff.

O fato de a despesa ter sido programada, no entanto, não diminui o ônus. Apenas no primeiro ano de mandato do próximo presidente, em 2019, o gasto extra com os reajustes será de quase R$ 40 bilhões, segundo o Ministério do Planejamento. O resultado não é apenas a contradição do governo, que se comprometeu com medidas de austeridade fiscal, mas a possibilidade de que novos tributos sejam criados ou reajustados. ;É isso que vai acontecer em caso de descontrole das contas públicas;, declara o especialista em relações de trabalho Emerson Casali.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação