Eixo capital

Eixo capital

Ana maria campos anacampos.df@dabr.com.br
postado em 14/02/2018 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 22/12/17)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 22/12/17)



Chumbo trocado no Facebook

Um texto publicado pela secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, em seu perfil no Facebook, acabou virando bate-boca. Ela fez uma defesa detalhada do governo Rollemberg, tomando como ponto de partida as medidas adotadas no episódio do desmoronamento do viaduto do Eixo Sul, passando por ações voltadas ao ajuste fiscal. ;Quando atores políticos vem tripudiar sobre o que ocorreu, sem o menor senso de responsabilidade ou de compaixão, sem querer saber (mas sabendo muito bem) das dificuldades do Estado para realizar todas as suas funções, quando o quer fazer de maneira proba e reta; quando esses atores tripudiam e comemoram, tenho arrepios premonitórios do que será a eleição de 2018;, escreveu Leany, depois de defender a competência e honestidade do governador Rodrigo Rollemberg (PSB). O arquiteto Carlos Magalhães, pioneiro e genro de Oscar Niemeyer, postou nos comentários um ataque, em caixa alta: ;Mentira. O Rollemberg é irresponsável e péssimo gestor. Talvez tenha outras competências. Só os íntimos podem dizer;. Leany, por sua vez, rebateu: ;Se quiser fazer críticas a gestão, indique quais e podemos discutir. Mas vir na minha página pessoal para dizer que estou mentindo é de um desaforo sem limites. Aceito críticas e contraditório. Não é preciso concordar como tudo no mundo. Mas críticas genéricas vêm de quem tem preguiça mental;.



Valdir: ;Inconformados pela falta de boquinha;
Vários amigos de Leany Lemos se solidarizaram. Um dos que rebateu diretamente Carlos Magalhães foi o secretário de Economia, Desenvolvimento Sustentável, Inovações e Ciência e Tecnologia, Valdir Oliveira. Ele escreveu: ;Quem é você Carlos Magalhães da Silveira para fazer debates desrespeitosos assim? Essa resposta sua é típica de quem sempre resolveu suas coisas com intimidades e acha que os outros fazem assim;. Valdir continuou: ;Esse ano será assim, cheio de gente que teve interesse contrariado se colocando com debate baixo, rasteiro e típico dos inconformados pela falta de boquinha;.



De outros carnavais
Maninha e Toninho do PSol foram para a rua curtir o Pacotão, o tradicional bloco de Brasília. O casal, que se conhece de outros carnavais, segue junto também na politica. Maninha deve concorrer a um mandato de deputada federal e Toninho, de distrital.


Sem reajuste
O deputado Reginaldo Veras (PDT) passou a terça-feira de carnaval em Pirenópolis, para onde viajou depois de um café da manhã ontem com a secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos. Durante duas horas, os dois conversaram sobre contratação de servidores, de pecúnia e Leany, segundo o distrital, reforçou os argumentos sobre a impossibilidade de pagamento da terceira parcela do reajuste do funcionalismo público do DF.


Descanso
O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) passou o carnaval com a família na fazenda. Descansando e de olho na evolução das obras do viaduto do Eixo Sul.



Viaduto da discórdia
O ex-vice-governador Tadeu Filippelli gravou um vídeo para as redes sociais em que rebate a acusação de que a falta de manutenção no viaduto do Eixo Sul seria responsabilidade de governos anteriores: ;O governador Rollemberg se apressou em colocar a culpa nos governos anteriores pela falta de manutenção. Nada do que ele disse é verdade. O governo do qual eu fiz parte cuidou, sim, dos viadutos de Brasília;, afirmou.



Na onda
No quesito irreverência, nota 10 para o folião que se fantasiou de viaduto que desabou, para curtir o carnaval de rua em Brasília.



Em casa
Depois de uma temporada de férias na praia, em Aracaju, o deputado Alberto Fraga (DEM/DF) passou o carnaval em casa com a mulher, Mirta. Descansou, mas sem relaxar. Muitas conversas com políticos, para começar o ano hoje, na Quarta-Feira de Cinzas.


Sete deputados sem verba
Acaba o carnaval e volta a discussão sobre o fim da verba indenizatória na Câmara Legislativa. Sete deputados já abriram mão da cota. São eles: Agaciel Maia (PR), Celina Leão (PPS), Chico Leite (Rede), Joe Valle (PDT), Liliane Roriz (PTB), Reginaldo Veras (PDT) e Sandra Faraj (SD).


A pergunta que não quer calar;.
A eleição deste ano vai reeditar a polarização entre Rodrigo Rollemberg (PSB) e Jofran Frejat (PR), do segundo turno de 2014?

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação