Curtas 21

Curtas 21

postado em 05/04/2018 00:00
 (foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)
; Zoológico
MP investiga mortes

Após a morte de três grandes mamíferos, o Ministério Público do Distrito Federal instaurou um inquérito civil público para verificar se houve irregularidades e negligências por parte da Fundação Jardim Zoológico de Brasília. A morte mais recente aconteceu em 29 de março. Gaia, uma fêmea de adax, espécie considerada em perigo crítico de extinção, morreu durante o manejo. O animal se prendeu em um dos portões. Já a girafa Yvelise morreu em 24 de março, após uma necrose no cólon, provocada pela torção de uma das alças intestinais. O elefante Babu foi a primeira morte do ano, em 7 de janeiro, em decorrência a uma pancreatite aguda. A suspeita é de que ele foi envenenado, já que nos exames foram encontrados chumbo, arsênio, mercúrio e elementos cumarínicos (composto químico tóxico ao animal). O objetivo do inquérito é apurar se houve falha no trato dos animais e no cumprimento das normas jurídicas, além de responsabilizar no âmbito administrativo, cível e penal os agentes públicos envolvidos, caso seja confirmada negligência, imprudência, imperícia, ilegalidade ou criminalidade. ;Como houve uma constância de casos em um espaço muito pequeno, percebeu-se a necessidade de verificar a causa que desencadeou essas mortes em relação à gestão do próprio Zoológico;, justificou o promotor de Justiça Roberto Carlos Batista, responsável pelas investigações. O documento pede que a fundação envie, em 15 dias, cópias dos prontuários e a necrópsia dos três mamíferos mortos.

; Valparaíso
Laboratório de droga

Agentes da 15; Delegacia de Polícia (Ceilândia) desarticularam um laboratório de drogas em Valparaíso (GO), no Entorno do Distrito Federal. Os produzidos eram entregues, principalmente, em Ceilândia. Os agentes prenderam duas pessoas e estão à procura de outro suspeito de participar do grupo. Eles ainda apreenderam R$ 20 mil em dinheiro, uma pistola calibre .40, três carros e ao menos 10kg de maconha (foto). A investigação aponta que a droga vinha de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul. No laboratório, os traficantes alteravam a maconha quimicamente, para aumentar a potência dela. De acordo com o delegado à frente do caso, André Luís Costa e Leite, esse procedimento torna a droga mais cara. ;Esse tipo de entorpecente é conhecido como haxixe ou skunk. O preço dele é de cinco a 10 vezes mais caro que a convencional;, explica. Os presos, Adson Lopes do Nascimento, 32 anos, e Jonatan de Sousa Consierra Marques, 33 anos, estavam em prisão domiciliar. Adson responde por roubo e corrupção de menores, enquanto Jonatan, por roubo, além de ter diversas passagens quando era adolescente, por crimes análogos à tentativa de homicídio e tráfico de drogas.

Cangaço moderno
Bando explode caixa

Um bando explodiu um caixa eletrônico, ao lado do prédio do Destacamento da Polícia Militar de Goiás, em Abadia de Goiás, na Região Metropolitana de Goiânia, por volta das 2h de ontem. O equipamento ficou sem cobertura. A parede do destacamento da PM ficou marcada por dezenas de tiros de, ao menos, três tipos diferentes de munições. Balas também atingiram duas viaturas. A perícia feita no prédio identificou o uso de fuzis e armas de uso restrito. No mesmo edifício funcionam a Agência Fazendária de Goiás e uma subdelegacia da Polícia Civil. Havia dois policiais militares de plantão e, ao menos, quatro assaltantes. Segundo a PM goiana, os criminosos não conseguiram levar nada. Um dos carros usados pelos assaltantes foi encontrado abandonado em uma estrada de terra, a 3km do banco. O veículo tem registro de roubo no município de Jaraguá (GO).

; Critica ao governo
Justiça veta cartilha

O Sindicato dos Professores (Sinpro) do DF não vai poder distribuir cartilha contra o governador Rodrigo Rollemberg (PSB), intitulada E agora, Rodrigo, nas escolas públicas da cidade. A decisão é da 2; Turma Cível do Distrito Federal que recusou agravo de instrumento interposto pelo Sinpro. A liminar que determinou a suspensão ;do Partido Socialista Brasileiro (PSB) ;, foi expedida pela 14; Vara Cível de Brasília, em 23 de fevereiro. Caso não houvesse cumprimento, a categoria teria de arcar com multa de R$ 500 mil. No recurso, o Sinpro argumentou que fosse retirada somente os fragmentos com referência direta a Rollemberg. Entretanto, sobre o conteúdo, o desembargador Sandoval Oliveira afirmou que o ;teor não promove qualquer debate isento de crítica à atual gestão governamental, não havendo que se falar em possibilidade apenas de retirar trechos;. O diretor do Sinpro Cláudio Antunes defendeu que a cartilha, divulgada na internet no início de fevereiro até a expedição da liminar, expõe a situação da cidade à população. ;As pessoas viram a campanha como um aliado dos anseios que elas têm, já que o governo não quer debater com a comunidade nem com o sindicato;, declarou.

; Livro
memórias de pioneira

Em 11 de abril será lançada uma obra sobre a história de Brasília. O livro A Trilha do Jaguar: Na Alvorada de Brasília, da editora Senac, traz a narrativa da perspectiva de Mercedes Urquiza (foto), argentina que aos 18 anos deixou Buenos Aires para participar da construção da nova capital com o marido, Hugo Maschwitz. Além do relato da pioneira em 250 páginas distribuídas em 30 capítulos, a obra conta com diversas fotografias da construção da cidade, extraídas da coleção particular da autora. O evento ocorre às 19h no Salão Negro do Palácio da Justiça, na Esplanada dos Ministérios, Bloco T, edifício-sede.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação