PRF é autorizada a fazer concurso

PRF é autorizada a fazer concurso

Edital de abertura deve sair em até seis meses. A previsão é de que sejam oferecidas 500 vagas para policial rodoviário federal. O salário atual do cargo é de R$ 9,9 mil

» Lorena Pacheco
postado em 28/07/2018 00:00
 (foto: Helio Montferre/Esp.CB/D.A Press - 2/10/16)
(foto: Helio Montferre/Esp.CB/D.A Press - 2/10/16)


Saiu a autorização para o concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foi publicada no Diário Oficial da União de ontem, com 500 vagas imediatas para o cargo de policial rodoviário federal. A previsão é de que o edital de abertura do certame saia em até seis meses. Nos próximos meses, serão definidas a comissão organizadora, a empresa responsável pela elaboração e realização do concurso.

Para concorrer a uma vaga, é necessário ter nível superior em qualquer área de atuação. Atualmente, o salário inicial para o cargo é de R$ 9.899,88. De acordo com o último concurso, o policial rodoviário federal deve realizar atividades de fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro a vítimas de acidentes rodoviários.

A responsabilidade pela realização do concurso será do Ministério da Segurança Pública, a quem caberá editar as respectivas normas, mediante a publicação de editais, portarias ou outros atos administrativos necessários.

A autorização também prevê que o provimento dos cargos está condicionado à existência de vagas na data de publicação do edital de abertura. O edital deve estar de acordo com a adequação orçamentária e financeira da nova despesa à Lei Orçamentária Anual e sua compatibilidade com a Lei de Diretrizes Orçamentárias, demonstrando a origem dos recursos que serão utilizados.

O último concurso realizado pelo órgão foi em 2013 e ofereceu mil vagas imediatas, 50 delas reservadas para pessoas com deficiência. O Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) foi a banca organizadora e avaliou os candidatos por meio de provas objetivas, discursiva, exame de capacidade física, avaliação de saúde, psicológica e de títulos. Também houve investigação social e/ou funcional e curso de formação profissional, realizadas pela PRF.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação