Identificado um dos maiores voadores da pré-história

Identificado um dos maiores voadores da pré-história

postado em 12/09/2019 00:00
 (foto: David Maas/AFP)
(foto: David Maas/AFP)

Paleontólogos identificaram uma nova espécie de pterossauro com 10 metros de envergadura e 250 quilos, o que a torna um dos maiores animais voadores da pré-história. Chamado de Cryodrakon boreas, que significa ;dragão congelado do vento norte;, o réptil voador viveu cerca de 77 milhões de anos atrás, na era do Cretáceo. Detalhes sobre ele foram publicados no Journal of Vertebrate Paleontology.

Os fósseis foram descobertos na província de Alberta, no Canadá, no Parque Provincial de Dinossauros, em 1992. À época, provocaram pouca empolgação devido à classificação incorreta. Agora, análises mais atentas dos restos fósseis de um espécime jovem e do osso do pescoço gigante intacto de um exemplar adulto não deixaram dúvidas de que uma nova espécie tinha sido descoberta.

Alberta é uma região de baixas temperaturas, mas os cientistas ressaltam que o clima era diferente na época em que o C. boreas viveu no local. ;Ele teria voado em uma paisagem que seria razoavelmente temperada, mas muito mais quente que o centro de Alberta agora;, diz Mike Habib, paleontologista da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos, em entrevista à revista National Geographic.

O tamanho do C. boreas leva a equipe a cogitar que ele disputou os ares com outro gingante voador, o Quetzalcoatlus, que media em torno de 10,5 metros. ;Essa é uma descoberta interessante. É ótimo que possamos identificar o Cryodrakon como sendo distinto do Quetzalcoatlus;, comemora David Hone, principal autor do estudo e pesquisador da Queen Mary University, em Londres.

Andar de girafa
Como os outros répteis voadores do Cretáceo, o C. boreas era carnívoro. Provavelmente, se alimentava de lagartos, pequenos mamíferos e filhotes de dinossauros. Os cientistas acreditam que o tamanho dessa nova espécie quando bebê seria de 1,5 metro, sendo que um adulto chegava a 10 metros.

Além de voar, o animal teria andado e corrido usando quatro patas, provavelmente com uma marcha semelhante à de uma girafa, que move as duas pernas de um lado ao mesmo tempo para evitar tropeçar. ;Assim como as girafas, eles tinha pescoço grande e longo;, diz David Hom.

Mais de 100 espécies de pterossauros são conhecidas. Apesar do grande tamanho e da ampla distribuição ; na América do Norte e do Sul, Ásia, África e Europa ;, apenas restos fragmentários foram desenterrados, tornando a nova descoberta especialmente importante.;Nos dá uma ideia mais precisa da diversidade de pterossauros na América do Norte e de sua evolução;, frisa David Home.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação