ARTIGO

ARTIGO

ADRIANA IZEL adrianaizel.df@dabr.com.br
postado em 08/10/2019 00:00




O segredo da longevidade


Não é segredo para ninguém que os mais velhos são uma fonte inesgotável de conhecimento e, nesses últimos meses, tenho aprendido com eles que não há limites etários para nada. Zeca Pagodinho completou 60 anos em fevereiro e se tornou oficialmente idoso, segundo a legislação brasileira. Pois foi o sexagenário que lançou um dos melhores álbuns, Mais feliz. Esse foi o primeiro álbum em 14 anos que Pagodinho voltou a compor. Ele é autor de Enquanto Deus me proteja (com Moacyr Luz) e Nuvens brancas de paz (com Arlindo Cruz e Marcelinho Moreira).

Aos 74 anos, Gal Costa mostrou que se moderniza a cada ano com o lançamento de A pele do futuro (ao vivo), álbum gravado durante a turnê iniciada em dezembro. A cantora não se cansa de ousar, mesmo depois de 50 anos de carreira. E está longe de querer parar. Na entrevista, feita no dia do aniversário da artista, em 26 de setembro, ela me disse: ;Estou feliz, disposta. Não fico pensando muito em idade. Sempre acho que estou mais nova. Poderia viver até os 150 anos;. E, aposto, que lançando música boa durante todo esse período!

Elza Soares é outro exemplo. O que a cantora fez em Planeta fome (2019) poderia ser inimaginável para alguém com 82 anos. Não para ela, que, desde 2015 ; quando lançou A mulher do fim do mundo, na época com 78 anos ; derruba toda e qualquer barreira, se mostrando mais ativa e criativa.

Às vésperas de completar 80 anos, o maestro e pianista João Carlos Martins escreveu o livro João de A a Z, uma biografia em que compartilha com o público as vivências de uma trajetória de superação. Caminho esse que tem uma renovação aos 64 anos, quando ele teve que largar de vez o piano, devido aos problemas físicos, e começou do zero a vida da maestro. Hoje, é um dos mais conceituados do Brasil e do mundo.

Também foi próximo aos 80 que meu avô Adrino Aragão, que completou 83 no último domingo, resolveu desbravar o mundo que tanto conhecia nas páginas dos livros, agora a bordo de aviões. Esse vaivém de aeroporto o tem inspirado. Ele, que é escritor de forma integral desde os 55 anos, voltou a escrever e está prestes a lançar um novo livro.

Sorte a de Zeca, Gal, Elza, João e meu avô Adrino, que descobriram que a idade não deve ser motivo de limitação. Sorte a nossa, que podemos aprender com eles que a vida pode ser ainda mais proveitosa e inspiradora depois dos 60. Que venha a longevidade!



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação