Aposta na fabricação própria

Aposta na fabricação própria

postado em 08/10/2019 00:00
 (foto: Ed Alves/CB/DA.Press - 13/4/19

)
(foto: Ed Alves/CB/DA.Press - 13/4/19 )


As categorias de base nos times de Brasília nunca foram um ponto muito aproveitado pelos clubes locais. Brasiliense e Gama seguem na linha de contratar jogadores rodados e com carreira consolidada no cenário nacional.

Contrapondo a postura dos times locais, os clubes que ascenderam de divisão em 2019 utilizam muito das categorias de base. Na Série D, a Jacuipense, da Bahia, utilizou oito jogadores da base em um elenco com 35. O Náutico, que frequentou por anos a Série A, é outro exemplo de ótima utilização da base: 26,3%.

Para o atual técnico do Gama, Vilson Tadei, as categorias de base são fatores importantes para um elenco evoluir e o time conquistar os objetivos. ;Pretendo utilizar alguns atletas do sub-19 que foi campeão local este ano. O Gama está se reestruturando, é necessário para quem quer brigar com os grandes;, comentou o treinador, que estava treinando o Anápolis, mas retornou para acertar com a diretoria gamense o planejamento para 2020.

*Estagiário sob a supervisão de Fernando Brito



Os melhores da Série C 2019
Náutico (PE)
Média de idade: 24,8 anos
Dos 38 jogadores, 10 são da base

Sampaio Corrêa (MA)
Média de idade: 26,83
Dos 29 jogadores, três são da base

Confiança (SE)
Média de idade: 27,08
Dos 36 jogadores, sete são da base

Juventude (RS)
Média de idade: 25,8
Dos 30 jogadores, seis são da base


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação