Para receber bem

Para receber bem

Com organização, abrir um espacinho para as visitas tem tudo para ser mais fácil. Veja como alinhar o lar para os hóspedes se sentirem confortáveis e aconchegados

Por Giovanna Fischborn*
postado em 08/12/2019 00:00
 (foto: Fotos: Aoba/Divulgação)
(foto: Fotos: Aoba/Divulgação)

Com o fim do ano batendo à porta, muitas pessoas preparam o lar para receber visitas que vêm passar as festividades ou alguns dias das férias. É certo que ter convidados em casa requer esforço generalizado. Alguns cuidados são providenciais para que a experiência não vire motivo de estresse ; como garantir que todos possam circular de forma confortável, especialmente se a casa tem poucos cômodos, e deixar lugares livres para os hóspedes guardarem pertences sem grandes complicações.

Nesses ambientes, a funcionalidade costuma sobressair sobre o estilo. As arquitetas Daniella Rauber e Tatiana Lopes explicam que, ao pensar o espaço, uma linguagem mais neutra tem a vantagem de atender a vários perfis de hóspedes. E não é necessário uma decoração rebuscada. ;Em Brasília, o cômodo usado como quarto de hóspedes costuma ser de uso familiar, convidados variados que vêm uma ou duas vezes no ano. A ideia, portanto, é que seja um lugar mais básico, mas organizado e aconchegante;, afirmam as arquitetas.

Alternativas

Também é comum o quarto ganhar outras funções na ausência de hóspedes para usá-lo. Quando o quartinho extra é também escritório, por exemplo, a dica da arquiteta Cris Paola é colocar um sofá-cama, que dá a impressão de sofá nas horas de trabalho, e consegue acomodar as visitas para dormir. A escrivaninha da área de trabalho pode ser usada para apoiar a mala.

Caso o hóspede fique na sala, é preciso ter muita atenção com a claridade que chega ao cômodo. Uma cortina blackout bloqueia um pouco da luz e ajuda na qualidade do sono. A ideia-chave é adequar as particularidades de um quarto de hóspedes às multifunções que o cômodo pode exercer, preservando a privacidade dos moradores e das visitas.

O quarto ficou esquecido por meses e virou depósito? É hora de dar um up. ;Limpar, organizar e tirar do cômodo o que não será usado pela visita já faz muita diferença;, recomenda Cris. Também vale investir em um bom enxoval, com almofadas alegres e quadros ; que podem ser até mesmo peças repaginadas. Ter o cuidado de deixar um cantinho para água e copo e a senha da rede wi fi à vista também ajuda a criar uma atmosfera mais acolhedora.

E mesmo sem quarto de hóspedes, sem escritório nem quartinho a mais, é possível otimizar o espaço para receber visitas. O ideal é fazê-lo sem bagunça. Daniella e Tatiana aconselham pensar o mobiliário para que seja pouco rígido. ;Se o morador já tem em mente que receberá alguém, o leiaute não pode ser congelado. É importante que os móveis possam ser movidos e que fique algum espaço vazio nem que seja para colocar um colchão;, aconselham.

*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte

Como investir
  • Cama: cama de casal, beliche, sofá-cama ou uma bicama dão conta do recado. A escolha deve estar adequada ao tamanho do cômodo e, claro, às preferências do anfitrião.
  • Armários: devem ser, sobretudo, espaçosos. Quando uma parte do espaço é usada normalmente pelos moradores para guardar itens, deve-se pensar em divisórias para separá-los dos itens das visitas.
  • Banheiro: o básico ; organize os banheiros para recebê-los!
  • Acessórios: mesmo que o quarto não seja muito amplo, o ideal é ter, além dos essenciais cama e guarda-roupa, uma mesinha ou algum tipo de suporte para que o hóspede apoie itens básicos e os tenha sempre à mão. Além disso, é possível posicionar um abajur ou uma luz de apoio ao lado da cama.
  • Pontos de encontro: na sala e na cozinha, é interessante deixar aquilo que é mais essencial, de uso frequente, sempre à vista. Assim, os hóspedes ficam à vontade e não precisam perguntar sempre que precisarem de algo.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação