Redes cordiais

Redes cordiais

Por Maria Paula
postado em 08/12/2019 00:00

Na última quinta-feira, aconteceu em Brasília um evento sensacional: um encontro de pessoas interessadas em formar uma grande rede cordial para tratar de um dos assuntos mais importantes do momento.

Nosso país está sendo soterrado por uma avalanche de fake news, e a população se encontra perdida no meio de tanta manipulação de informações, o que acaba por agravar ainda mais a situação, que já está bastante complicada.

Daí a necessidade urgente em oferecer treinamento para influenciadores digitais e profissionais da imprensa. Somos 120 milhões de internautas no Brasil expostos a conteúdos de violência e grande circulação de boatos na internet.

A troca de informações confiáveis on-line se tornou algo indispensável para que o país possa se unir de modo a superar os grandes desafios que estamos enfrentando. E foi com a intenção de amenizar as manifestações de ódio na rede que os organizadores do evento se mobilizaram.

Trata-se de um projeto de educação midiática que visa trabalhar a escuta empática para resgatar a humanidade nas interações virtuais.

Com base nos preceitos da comunicação não violenta, criada pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg, o workshop mostrou como é possível montar um espaço de diálogo em situações adversas na rede, lidar com haters e combater com empatia a intolerância nas relações virtuais, além de ter ensinado ao público como checar a autenticidade de uma informação, um vídeo ou uma imagem, bem como a credibilidade das fontes.

Foram quatro horas de treinamento, nos quais os influenciadores participaram de dinâmicas francas, que resgataram suas experiências nas redes.

O Redes Cordiais é formado por quatro especialistas na área. Entre eles está o meu amigo e parceiro da Embaixada da Paz, o inglês Dominic Barter ; já escrevi diversas vezes sobre seu trabalho aqui neste espaço. Ele é o maior especialista no Brasil em comunicação não violenta.

Eventos como esse são fundamentais para repensarmos nossas formas de comunicação na atualidade. Portanto, amigo leitor, mais que compartilhar com vocês sobre esse evento maravilhoso, faço o convite para cultivarmos o hábito de nos comunicarmos de forma respeitosa, consciente e producente.Quem se interessar pelo assunto sugiro seguir @redescordiais no Instagram, no Twitter ou no Facebook.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação