Ceia antecipada e gourmet

Ceia antecipada e gourmet

Chefs renomados da cidade comandaram ontem a cozinha dos restaurantes comunitários do Distrito Federal

» LIS CAPPI* » WALDER GALVÃO
postado em 22/12/2019 00:00
 (foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília)
(foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília)


Moradores de 14 regiões administrativas tiveram uma ceia de Natal antecipada. Ontem, todos os restaurantes comunitários de Brasília serviram um almoço especial. Chefs renomados e o governador Ibaneis Rocha (MDB) ficaram a cargo das cerca de 30 mil refeições distribuídas. Do lado de fora dos estabelecimentos, atividades para crianças, atendimento especializado de prevenção à violência contra mulher e campanhas educativas de trânsito atraíram o público.

Em todos as unidades, o cardápio foi o mesmo: pernil feito de acordo com a preferência do chef; coxa e sobrecoxa de frango; farofa natalina; salada; manjar de coco com calda de ameixas; e suco de abacaxi com hortelã. A ideia partiu da primeira-dama, Mayara Noronha, e foi coordenada pela Secretaria de Governo, em parceria com a pasta de Desenvolvimento Social. As administrações regionais também participaram do projeto.

Ibaneis esteve no Restaurante Comunitário de Samambaia, com a esposa e o filho mais novo, Mateus, de 1 ano. O chefe do Executivo destacou que a região tem grande representatividade no Distrito Federal. ;Foi aqui que Joaquim Roriz (ex-governador) plantou a semente da solidariedade;, reconheceu. Os deputados distritais Flávia Arruda (PL) e Jorge Viana (Podemos) também acompanharam o evento.



As refeições começaram a ser servidas por volta das 11h, e uma enorme fila se formou do lado de fora do restaurante. Os presentes contaram com música ao vivo do cantor Marciano. Quase todos os dias, Maria Celina Pereira de Alcântara, 62 anos, come no local. Desempregada, a mulher considera ir até o estabelecimento, onde a comida é vendida por R$ 1, uma maneira de economizar. ;Venho almoçar, mas já saio com a marmita da janta. Hoje, que a comida é especial, vou levar quatro;, afirmou. Ontem, Maria estava acompanhada do filho de uma vizinha, Félix Otávio da Silva, 12.

Durante o almoço, o governador garantiu que a rede de atendimento dos restaurantes comunitários será expandida para todas as regiões administrativas, mas não delimitou prazos ; hoje, há 14 estabelecimentos do tipo. Em 27 de setembro, o emedebista anunciou a redução pela metade no valor das refeições. O prato custava R$ 2. ;É um trabalho que faz um atendimento social maravilhoso;, ressaltou. Além disso, Ibaneis frisou que não pretende privatizar o serviço.

Dedicação

Na Estrutural, quem esteve no comando da cozinha foi o chef Francisco Ansiliero, 80 anos. Com uma preparação que iniciou há duas semanas, o catarinense especialista em cozinha há 31 anos serviu a refeição padrão com um toque especial: o pernil foi ao molho da assadeira, uma receita que mistura o líquido que cai da carne ao assar, com vinho branco e tinto. Para a salada, foi servido molho de mostarda e mel.

A missão de cozinhar para mais de 3 mil pessoas contou com o apoio de 18 funcionários do próprio restaurante comunitário. Experiente no ofício, Ansiliero cozinhou pela primeira vez para tantas pessoas de forma voluntária. ;Quem tem habilidade social precisa se envolver com esse trabalho de melhoria das condições da vida dos brasileiros que têm mais dificuldades. Ninguém deve ser condenado a passar fome. Por isso, nos empenhamos para que todos possam comer uma refeição saudável, balanceada e saborosa;, relatou. ;No Natal, quando as pessoas passam muito tempo comemorando e gastando, é bom lembrar que outros não têm muito o que comemorar, às vezes, nem um prato de comida;, ressaltou.



Noeli Schereiber, 69, chegou cedo para a garantir a refeição. Às 10h, já estava na fila, no primeiro lugar. Antes disso, aproveitou para medir a pressão e tentou pegar algumas peças de roupa na doação promovida pela campanha Nosso Natal, do governo do DF. Ao entrar, a aposentada, que já trabalhou em cozinhas do Pará e de Brasília, aprovou o cardápio preparado pelo chef. ;Está tudo muito bom. O tempero está bem equilibrado, a farofa também está ótima. É 100% melhor do que em um dia normal de refeição. Valeu a pena não fazer o almoço hoje em casa para comer aqui.;

O motoboy freelancer Mariuzam Amancio, 56, conta que a parte mais especial da refeição foi o molho de mostarda. ;Eu não vou dar 10, eu vou dar mil. A comida está perfeita. E poder vir aqui comer por R$ 1, ainda mais quando a carne está no preço que está, é muito bom;, compartilhou o morador da Estrutural.

O molho e as demais partes da refeição também ganharam o paladar da família Lopes. Silvia, 58, disse que vai ao restaurante com a neta caçula, Jasmine, 7, todos os dias. Dessa vez, o marido, Francisco, 66, e a outra neta Fernanda, 18, acompanharam. Eles destacaram que o restaurante comunitário tomou o lugar da cozinha na família. ;Mesmo quando tem comida em casa, minha neta prefere vir aqui;, disse Silvia. ;Espero que o ano que vem seja como esse final de ano aqui. Essa comida valeu muito a pena;, completou o motorista aposentado Francisco.

Enquanto a população comia do lado de dentro, na parte externa do restaurante comunitário, além de uma grande fila, também havia programação. Música ao vivo, postos de assessoria jurídica, cortes de cabelo e distribuição de kits de higiene bucal para adultos e crianças foram algumas das atrações.

* Estagiária sob supervisão de Marina Mercante

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação