Eles querem ser goleiros

Eles querem ser goleiros

Os meninos torcem pelos renomados artilheiros, como Neymar, Messi, Müller e outros. Mas o que eles querem mesmo é ser uma barreira ao sucesso dos goleadores, a exemplo de Ochoa, Romero e Navas

Renata Rusky
postado em 12/07/2014 00:00
 (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

A Copa do Mundo fez com que todos voltassem as atenções para os goleiros. Os artilheiros Neymar, Messi, Müller e outros atacantes e meias quase foram ofuscados pelo talento de quem estava lá, solitário, quardando as traves e evitando que o time adversário avançasse na partida. Muitos deles brilharam a ponto de serem eleitos os melhores em campo no fim de alguns jogos, em vez dos autores dos gols. É o Mundial dos goleiros, é o que estão dizendo por aí. E eles estão inspirando a criançada a optar por essa posição de tanta responsabilidade.

Tim Howard, da seleção norte-americana, foi apontado pela Fifa como recordista de defesas em uma só partida, no jogo contra a Bélgica. Após a disputa contra o Brasil, o goleiro do México, Guillermo Ochoa, foi elogiado até pelo atacante da Seleção Brasileira Fred.

;O problema de guardar o gol é que você pode agarrar mil bolas, mas, se tomar um frango, é por ele que você costuma ser lembrado. Por isso, poucas pessoas querem ficar nele;, avalia Abrahão Mendes, professor da única escola de goleiros da capital, Sociedade do Gol. Ele cita, inclusive, a falha de Julio Cesar em uma partida contra a Holanda na Copa de 2010. Apesar das várias defesas que fez, foi o erro que marcou aquele jogo. Naquele ano, ele era considerado o melhor goleiro do mundo, mas a derrota para a seleção laranja se sobressaiu. Segundo Mendes, até alguns pais fazem objeção ao filho querer ser goleiro.

Desde que a Copa do Mundo começou, no entanto, Mendes notou maior procura pela escola específica para arqueiros. Nunca recebeu tantas ligações, e todo sábado, dia de treino, aparecem adultos e crianças para fazer aula experimental. O treino é diferente e vale a pena, se o objetivo de cuidar das traves está decidido. Enquanto isso, nas escolinhas de futebol, o revezamento tem sido mais frequente. Antes, havia apenas uma criança ou outra que gostaria de passar um tempo no gol. Os outros queriam enfiar a bola na rede, inspirados em craques como Neymar e Messi. A criançada, agora, idolatra Julio Cesar. ;Depois daqueles pênalti, eles sempre pedem mais pra ficar na posição;, diz Mendes. Cauã Barbosa, 7, é um desses. Antes,ele queria ser o Neymar e fazer muitos gols. O corte de cabelo do garoto é inspirado no craque. Depois de assistir aos pênaltis contra o Chile, no entanto, virou fã de Julio Cesar. Ele Também gosta do goleiro da Alemanha, Neuer. ;De vez em quando, eu vou para o gol, mas acho que sou pequeno demais;, reclama.

Título

O flamenguista Tallysson Luiz Aquino, 13 anos, ganhou o título de melhor goleiro em um campeonato do Corpo de Bombeiros há algumas semanas. Aos 8 anos, tinha um esquema nas partidas com os amigos: quem fazia gol teria que assumir a defesa dos times. Ele também pedia pra ficar na posição quando estava cansado. A prática levou à excelência. Embora já revezasse com os colegas de turma antes, agora, o tempo que passa nele é menor. Os pequenos que fazem aula com ele estão mais interessados, e ele precisa dividir. ;Eu não me importo. Acho que, apesar de tudo, ainda prefiro ficar no campo;, admite o garoto.

Gustavo Fernandes, 7, contou para a mãe que gostaria de ser goleiro. Ele treina há quase 4 anos e, até então, não tinha demonstrado interesse. Atualmente, ele joga como zagueiro e ajuda no ataque, mas tenta fica no gol sempre que possível. ;Ser goleiro é difícil, mas eles são maiores e mais fortes. Por isso, eu quero ser também;, justifica. A admiração por Julio Cesar é grande. ;Ele agarra demais, você não acha? E eu nunca vi um goleiro tão animado;, comenta o garoto.

O professor dos meninos, o educador físico Renato Pinheiro, tenta fazer com que cada um passe um tempo em todas as posições. Leonardo Lucas Brito admite que, como goleiro, não está 100%. ;Ainda estou treinando.; Ele é atacante, mas os irmãos e primos mais velhos são goleiros, o que foi uma grande influência. As verdadeiras inspirações, no entanto, são os atuais arqueiros da Copa, alguns cujos nomes ele não lembra. ;Sou fã do Julio Cesar, do goleiro mexicano, do Neuer;, enumera Leonardo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação