Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg » deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 17/09/2014 00:00
 (foto: Paulo Pinto/Analítica - 4/9/14)
(foto: Paulo Pinto/Analítica - 4/9/14)

Governadores na roda
Passado hoje o depoimento do ex-diretor Paulo Roberto Costa, integrantes da CPMI se organizam para pedir a convocação dos governadores citados nas reportagens do fim de semana, em especial, o do Ceará, Cid Gomes (Pros), e a do Maranhão, Roseana Sarney. Ambos já disseram que não têm nada a temer e deram dezenas de declarações para reforçar a indignação. O problema é que agora, em meio à disputa política que se trava nos bastidores, essa tentantiva de expor os governadores vem sendo cogitada. O dia, sem dúvida, será tenso, ainda que Paulo Roberto Costa não diga nada.

O que incomoda os integrantes da CPMI e os faz querer ouvir os governadores é que os congressistas, de um modo geral, chegaram a um momento em que não dá para brincar. Entre os deputados e senadores do colegiado, há um sentimento de que o trabalho que realizam pode ajudar a reeleger os colegas e melhorar um pouco a imagem do parlamento. Além disso, os dois chefes de Executivo não são candidatos.

PMDB no aperto
Mais uma vez, quem estará numa sinuca em meio à possível convocação dos governadores é o PMDB. O partido é adversário de Cid Gomes no Ceará e adoraria
vê-lo obrigado a prestar esclarecimentos à CPMI. Roseana Sarney, entretanto, é uma das estrelas do partido. Daí, a aposta de muitos é a que a convocação não saia.

Santo de casa
A empresa A.C.D.A, dona de supermercados no Acre, doou, via direção nacional do PT, R$ 285 mil para a campanha à reeleição do governador Agnelo Queiroz. Tudo devidamente dentro da lei e registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No Acre, entretanto, onde atua, não aparece um centavo doado ao governador candidato Tião Viana, também do PT. Os dois passearam juntos por Rio Branco em 2012, quando Agnelo visitou o estado para conhecer os projetos de Viana.

Fúria petista
Calma, pessoal. É na Paraíba. Lá, os petistas acreditaram que o governador Ricardo Coutinho, do PSB, candidato à reeleição, ficaria neutro em relação à campanha presidencial e cuidaria apenas da própria campanha. Fizeram inclusive um acordo nesse sentido. Ocorre que, de uns tempos para cá, Coutinho se agarrou à campanha de Marina Silva e atacou o antigo aliado.

Nem vem
Os petistas, quando foram perguntados, tratavam logo de afastar o confronto ontem no centro de São Paulo das questões eleitorais. Os tucanos idem. E num ponto ambos concordam: a cidade tem tantos prédios invadidos no centro que qualquer decisão judicial em favor de proprietários gera esses confrontos quando a Justiça vai cumprir a ordem de reintegração. Ou seja, virou rotina. Tristeza.

CURTIDAS
Período de decantação/ Os candidatos do Ceará esperavam uma pesquisa local para ser divulgada ainda hoje. Com a citação do nome de Cid Gomes em reportagens que tentam vincular o governador ao esquema de Paulo Roberto Costa, a pesquisa ficou para 23 deste mês.

Problemas à frente;/ Candidato petista a governador de São Paulo, Alexandre Padilha (foto), começou a bater em Paulo Skaf no seu horário eleitoral. Esse desespero, avaliam alguns, dificultará não só o apoio do candidato a Skaf se o peemedebista for ao segundo turno e, vice-versa.

;E ao lado/ Para completar, essa ofensiva de Padilha sobre Skaf ainda atrapalha o jeitinho paz e amor com que Dilma tenta levar o aliado.

STJ também é cultura/ A psicóloga e artista plástica Isa Frantz, que tem inclusive suas obras em seis selos dos Correios, abre hoje sua exposição no Espaço Cultural no complexo do Superior Tribunal de Justiça, às 18h30. Entrada franca.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação