Ladrões atacam no Lago Sul

Ladrões atacam no Lago Sul

Nem bem as férias começaram e os bandidos agem nas residências vazias e no comércio do bairro

PALOMA SUERTEGARAY
postado em 04/12/2014 00:00
 (foto: Fotos: Breno Fortes/CB/D.A Press)
(foto: Fotos: Breno Fortes/CB/D.A Press)




Três residências foram furtadas e um posto de combustível, assaltado no Lago Sul, em quatro dias. As casas ficam na QI 16, na QI 15 e na QI 9. A primeira invasão ocorreu no sábado e as outras duas, no domingo. O posto de gasolina, localizado na QI 23, foi roubado na terça-feira à noite. De acordo com o titular da 10; Delegacia de Polícia (Lago Sul), Alexander Traback, a incidência de furtos na área residencial costuma aumentar com o início das férias, época em que os moradores costumam viajar e deixar a casa sozinha por um período de tempo prolongado.

O investigador explica que os três furtos ocorreram quando não havia ninguém no endereço. Para não incentivar novos crimes, ele não revela o que foi levado em cada caso. ;Os ladrões costumam ficar observando o movimento da casa e, quando percebem que está vazia, aproveitam a oportunidade;, comenta Traback. O policial verifica se há câmeras de segurança em cada residência. Também está sendo feita a perícia para tentar achar impressões digitais.

As quadras residenciais não foram o único alvo dos bandidos. Na terça-feira, um posto de combustível foi assaltado por dois suspeitos armados em uma moto. Depois de ameaçar os funcionários, a dupla levou dinheiro de um frentista, de um cliente e da loja de conveniência. No total, o prejuízo foi de R$ 600. A polícia chegou instantes depois e perseguiu os ladrões, que acabaram batendo a moto e caindo. Eles foram presos e levados para a 1; DP (Asa Sul), onde o caso está registrado. ;O principal dano, na verdade, foi no moral dos empregados, que ficaram assustados. É muito difícil achar gente que queira trabalhar em postos de gasolina;, lamenta o gerente do estabelecimento, que preferiu não se identificar.

A cozinheira Daniela Souza, 33 anos, que trabalha há cinco meses em uma casa no Lago Sul, diz que foi a primeira vez que ficou sabendo desse tipo de problema, mas tem consciência de que é preciso ficar alerta. ;Os vizinhos precisam se comunicar mais. Assim, quando alguém viaja, os outros podem ficar de olho na casa;, acrescenta. O aposentado Antônio Moreira, 62, mora no Condomínio Solar de Brasília, também no Lago Sul, e tem opinião parecida com a de Daniela. ;Onde eu moro, tem bastante vigilância, mas já ouvi falar de furtos em casas das quadras. O melhor é que os moradores falem com os parentes para que eles cuidem da residência enquanto o dono não está lá;, defende.

O delegado da 10; DP explica que os criminosos costumam escolher esse tipo de endereço por saber que, geralmente, os moradores da área guardam dinheiro, joias e produtos eletrônicos caros. Ele também dá algumas dicas sobre cuidados a serem tomados para evitar que ladrões entrem na residência quando está vazia. ;Eles costumam monitorar se há correspondência se acumulando na frente da porta ou se as janelas da casa ficam escuras por muito tempo . Se o dono da casa pedir para alguém cuidar de recolher as cartas e de ligar as luzes algumas vezes durante o dia, pode ajudar a afastar os criminosos;, aconselha. O investigador recomenda ainda instalar sistemas de segurança que ligam e desligam as luzes dos quartos periodicamente.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação