Inflamação perigosa

Inflamação perigosa

Em 10 de maio, foi comemorado o Dia Internacional de Atenção à Pessoa com Lúpus. Entenda como age a doença que atinge cerca de 65 mil brasileiros

Por Gláucia Chaves
postado em 17/05/2015 00:00
Assim como a maioria das outras doenças autoimunes, o lúpus eritematoso sistêmico é considerada uma enfermidade ;democrática;: atinge homens, mulheres, crianças, idosos, bebês, adolescentes. Muitas vezes, o problema se manifesta por meio de manchas vermelhas na pele. Nem sempre, porém, o lúpus é tão visível: silencioso, pode afetar diversos órgãos. A doença, que costuma aparecer entre 20 e 45 anos, acomete mais mulheres do que homens. De acordo com a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), uma a cada 1,7 mil brasileiras sofre do mal. Não há números absolutos sobre a quantidade de pessoas afetadas pela enfermidade no país, mas a estimativa da SBR é que aproximadamente o problema atinja 65 mil pessoas.

David Pedrosa, reumatologista do Hospital Santa Luzia, explica que, em linhas gerais, o lúpus é uma doença causada por uma inflamação sistêmica. ;O sistema imunológico causa um distúrbio contra vários tecidos do corpo;, detalha. ;É uma ruptura do equilíbrio que causa uma inflamação.; Em outras palavras, o corpo se comporta como se estivesse rejeitando a si mesmo: os anticorpos interpretam elementos e processos naturais do próprio corpo como se fossem agentes externos ; ou seja, algo que deve ser combatido. ;Isso gera todo o quadro clínico de inflamação articular, na pele e em órgãos como rins e pulmões.;

A manifestação da doença em partes diferentes do corpo faz com que o lúpus provoque sintomas muito variados. De cansaço a convulsão (caso a doença atinja o cérebro), o leque de sinais do problema é bastante amplo. ;Dificilmente, você vai encontrar um paciente igual ao outro;, comenta David Pedrosa. ;A manifestação sistêmica vai depender do órgão atingido. Por isso, o diagnóstico é tão difícil, porque cada paciente terá um conjunto de sintomas diferentes.;


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação