Iran Veiga, médico

Iran Veiga, médico

BERNARDO BITTAR THAÍS PARANHOS
postado em 27/06/2015 00:00
 (foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)

O médico pioneiro Iran Veiga, 80 anos, morreu ontem pela manhã, enquanto fazia a caminhada de todos os dias no Parque da Cidade. Ele passou mal na altura dos estacionamentos 2 e 3 e foi socorrido por pessoas que faziam exercício físico no local. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou atendimento, mas Iran sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.
Nascido em 1935, vindo de Minas Gerais, o doutor Veiga apostou no desenvolvimento da cidade. Chegou poucos anos depois de ela ter sido inaugurada, em 1963. Foi diretor do serviço médico do Hospital de Base do DF (HBDF), atuou como chefe do Setor de Cardiologia da mesma unidade de saúde e fundou o Instituto de Doenças Cardiovasculares (IDC). Segundo uma das filhas dele, a arquiteta Maria Isabel Veiga, o pai trabalhou durante 43 anos no HBDF. ;A história dele se confunde com a do hospital;, contou, emocionada.


O cirurgião cardiovascular André Esteves Lima trabalhou com Iran e lembrou a importância dele no desenvolvimento da área, em Brasília. ;Ele se tornou um médico cujo trabalho era essencial para nós. Um craque na área de pré e pós-operatório. Sabia muito bem conduzir um paciente depois de operado. E fazia isso como poucos;, comentou. Lima lembrou, ainda, como o colega era dedicado ao trabalho. ;Era sério e competente.; Iran deixou a mulher, Dioney Marques; os filhos Iran Júnior, Maria Isabel e Maria Cristina; e três netos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação