Nova York sitiada (pela Itália)

Nova York sitiada (pela Itália)

Roberta Vinci humilha favorita Serena Williams e decidirá título do US Open hoje contra compatriota

postado em 12/09/2015 00:00
 (foto: Clive Brunskill/AFP)
(foto: Clive Brunskill/AFP)


A americana Serena Williams, tenista número um do mundo, foi surpreendentemente eliminada ontem nas semifinais do US Open em três sets pela italiana Roberta Vinci, 2-6, 6-4, 6-4, vendo desaparecer o sonho de conquistar os quatro Grand Slams em uma única temporada. Se tivesse defendido o título do US Open, Serena, 33 anos, campeã neste ano do Aberto da Austrália, de Roland Garros e de Wimbledon, teria se tornado a primeira tenista a completar o Calendar Slam desde a alemã Steffi Graf, em 1988.

Serena também buscava o quarto título seguido do Aberto americano, o sétimo no total em Nova York, onde não perdia desde a final de 2011, contra a australiana Samantha Stosur. Vinci jogou a melhor partida da carreira e acabou com todos os prognósticos, derrotando pela primeira vez a americana, para quem havia perdido os quatro confrontos anteriores. A italiana de 32 anos, 43; tenista do ranking WTA, disputará uma final da Grand Slam pela primeira vez na carreira.

O duelo começou como esperado, com Serena impondo sua força, dominando completamente os pontos do fundo da quadra e quebrando duas vezes o serviço de Vinci no primeiro set. Perdendo por 1 a 0, a italiana pareceu se soltar, como se tivesse percebido que não tinha nada a perder. Com um tênis sólido e muita disposição, Vinci foi frustrando Serena, chegando em todas as bolas e induzindo a americana ao erro para fechar a segunda parcial em 6-4.

No terceiro set, Serena apostou na força de seu saque para abrir um break de vantagem (2-0), mas continuou errando muito (40 erros não forçados), abrindo a brecha para Vinci virar a partida e protagonizar uma das maiores zebras da história recente do tênis.

;É um momento incrível para mim. Ganhei da melhor do mundo! Quando acordei hoje (ontem), não achava que poderia derrotar Serena;, admitiu Vinci, claramente emocionada após o duelo. ;Durante a partida, depois do primeiro set, só pensei: ;coloca a bola na quadra e corre, não pensa em Serena e corre;;, analisou a italiana, que pediu desculpas ao público nova-iorquino por eliminar a ídola local.

Na coletiva de imprensa após a partida, Serena não quis falar da frustração de não poder conquistar o Calendar Slam, mas elogiou a atuação da adversária. ;Acho que ela jogou o melhor tênis da carreira dela. Aos 33 anos, está jogando melhor e acredito que hoje ela se superou;, afirmou a número 1 do mundo.

Final italiana

Na decisão do US Open, Vinci terá pela frente a compatriota Flavia Pennetta (número 26), que mais cedo também desafiou a lógica ao eliminar a número 2 do mundo, a romena Simona Halep, em rápidos dois sets, 6-1, 6-3. No retrospecto direto entre as duas italianas, Vinci lidera com pequena vantagem, com cinco vitórias e quatro derrotas.

Nunca antes uma tenista italiana havia chegado à final de um US Open, e, num piscar de olhos, duas delas disputarão o título hoje, na quadra central do complexo de Flushing Meadows, em Nova York. Só a aposentada Francesca Schiavone conquistou um título de um dos quatro grandes torneios para a Itália, ao vencer em Roland Garros, em 2010.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação