O receio de envelhecer

O receio de envelhecer

Segundo pesquisa, parte dos brasileiros têm medo de que o envelhecimento traga problemas financeiros, dificulte a recolocação no mercado de trabalho ou os torne improdutivos. Por outro lado, menos da metade se preocupa em planejar a aposentadoria

» Paula Braga Especial para o Correio
postado em 13/09/2015 00:00
 (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Ao contrário do que diz o ditado popular, para a maioria dos brasileiros, a idade parece ser documento, sim. Segundo pesquisa sobre como as pessoas encaram o avanço dos anos, realizada com 989 entrevistados, na faixa etária de 18 a 61 anos, 90% dos brasileiros têm receio de envelhecer. Ter problemas de saúde, apresentar limitações físicas e não ser capaz de se lembrar das coisas como antes são os principais temores em relação ao envelhecimento, mas o medo dos cabelos brancos também está refletido na vida profissional: as preocupações financeiras ocupam o quinto lugar entre os mais temidos problemas trazidos com a idade, seguidas pela sensação de ter menos energia ou estar improdutivo.

;Quando o marco da idade da aposentadoria foi definido, a expectativa de vida era de 45 anos. Para a realidade da época, com 60 ou 65 anos, o indivíduo já estava no fim da vida. Atualmente, as pessoas são ativas por muito mais tempo;, destaca a geriatra e coordenadora executiva do Centro Internacional de Informação para o Envelhecimento Saudável (Cies), Andréa Prates. Apesar das percepções pouco otimistas dos entrevistados pela pesquisa, a idade já chegou para parte da população brasileira ; segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país tem aproximadamente 15 milhões de idosos (pessoas com 65 anos ou mais), sendo que 4,5 milhões continuam no mercado de trabalho. ;Acredito que parte do receio de envelhecer poderia ser diminuído se as pessoas fizessem, desde jovens, um planejamento de vida, da aposentadoria;, completa a geriatra.

A maioria dos entrevistados pela pesquisa parece concordar com a especialista: para 70% das pessoas, é necessário planejamento para chegar bem à terceira idade. Mesmo assim, apenas 45% afirmaram que poupam dinheiro para este momento. O estudante Ricardo Pessinato, 22 anos, dá exemplo para aqueles que desejam ter uma boa aposentadoria. Desde 2000, os pais dele investem em uma previdência privada para garantir alguma renda para o futuro. Além disso, ele também guarda parte da bolsa que recebe como estagiário no setor de informática de um órgão público numa poupança. ;É um fundo de segurança para quando ficar mais velho. A previdência é para garantir uma renda depois da aposentadoria. A poupança. eu guardo para um futuro mais próximo, para um intercâmbio ou para dar entrada em um imóvel, por exemplo;, destaca.


"A previdência é para garantir uma renda depois da aposentadoria;
Ricardo Pessinato, estudante


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação