Romário pede a MP que investigue conta

Romário pede a MP que investigue conta

Senador, citado nas gravações de Delcídio, teria acordo para ocultar evidências em troca de apoio a Eduardo Paes

postado em 28/11/2015 00:00
 (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 21/10/15)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil - 21/10/15)


O senador Romário Faria (PSB-RJ) publicou ontem em seu perfil oficial no Facebook nota informando que solicitou à Procuradoria-Geral da República uma investigação sobre uma suposta conta sua no banco BSI na Suíça. A existência da conta, publicada pela Revista Veja em julho ; e depois negada pelo veículo ; foi ventilada na conversa gravada entre o senador Delcídio do Amaral (PT-MS), o chefe de gabinete dele, Diogo Ferreira, o advogado Edson Ribeiro e o filho de Nestor Cerveró, Bernardo, que motivou as prisões determinadas pelo Supremo Tribunal Federal.

Na gravação, Delcídio e Ribeiro fazem alusão a suposto acordo entre Romário e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, que teria boa relação com o banqueiro André Esteves, dono do BTG Pactual, que é proprietário do BSI. O acordo incluiria a ocultação da conta. Em troca, Romário, atual favorito à prefeitura do Rio em 2016, desistiria da candidatura para apoiar o candidato de Paes, o deputado federal licenciado Pedro Paulo Carvalho (PMDB).

O caso é mencionado logo no começo da conversa gravada em 4 de novembro. ;Aí tá, pra acabar de complicar ainda mais o jogo, aparece o Eduardo Paes com o Pedro Paulo, é, com o Romário;, diz Delcídio. ;Ué, fizeram acordo, né?;, comenta Ribeiro. ;Diz o Eduardo que fez;, afirma o senador do PT. ;Tranquilo. Tinha conta realmente do Romário;, ressalta Ribeiro. Surpreso, o filho de Cerveró questiona: ;Tinha essa conta?;. Na sequência, Delcídio conclui: ;E em função disso fizeram acordo;.

A Veja havia publicado um extrato da conta com saldo num valor equivalente a R$ 7,5 milhões. Num primeiro momento, o senador disse que não se lembrava de ser proprietário da conta. Dias depois, Romário viajou para a Suíça ao lado de sua ex-mulher para obter uma confirmação do banco. Em 5 de agosto, o senador divulgou um comunicado do BSI afirmando que o extrato divulgado por Veja era ;falso;.

Ontem, o jornal O Globo publicou entrevista em que Romário admite ter sido dono, de fato, de uma conta no banco BSI. ;Quando eu jogava na Europa, tive uma conta no BSI, só não sei o ano;, disse o ex-jogador. O Ministério Público Federal afirmou ontem que o caso será apurado.

Pelo Facebook, Romário afirma ter interesse em esclarecer os fatos. ;Tomei a iniciativa de pedir ao Ministério Público do Brasil que provoque o Ministério Público suíço para instaurar uma investigação a fim de apurar se a suposta conta bancária apontada pela Revista Veja como sendo de minha titularidade no BSI realmente existe e, ainda, se algum dia existiu, assim como se já houve qualquer movimentação na conta bancária. Sou o maior interessado que a verdade venha à tona;, diz o texto.

Na mensagem, o senador ainda se manifesta em relação ao alegado acordo com o prefeito do Rio. ;A suposta fraude para me favorecer merece ser apurada e uma nova resposta deve ser dada a todos os cidadãos brasileiros, em especial aos cariocas e fluminenses que a mim confiaram o seu voto;, diz a nota de Romário.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação