SIMPLES ASSIM

SIMPLES ASSIM

Rebeca Oliveira
postado em 07/10/2016 00:00
 (foto: Isadora Mira/Divulgação
)
(foto: Isadora Mira/Divulgação )




Viva os mini-chefs!
São tempos difíceis para os pais que querem ver os rebentos comerem bem e de maneira saudável. Conciliar as atividades domésticas com o trabalho é um dos principais entraves apontados pelos adultos para que, desde pequenos, os filhos mantenham uma alimentação nutritiva, leve e natural.


recentemente, uma pesquisa conduzida pelo Ministério da Saúde constatou que 56% dos bebês com menos de 2 anos comem alimentos ultraprocessados, um resultado da falta de tempo somada ao despreparo que faz com que muitos pais acabem mantendo distância da cozinha.

Autora do livro Cozinhando em família (Alaúde, 2016), Natália Werutsky faz parte de uma nova geração de nutricionistas que defendem uma alimentação pautada no uso de vegetais, e também prioriza itens sem glúten e sem lactose. Assim como rostos mais conhecidos, como a apresentadora Bela Gil, Natália especializou-se para buscar soluções práticas e rápidas para o dia a dia em família que, bem se sabe, está sujeito a toda sorte de imprevistos.

;Quando você envolve a criança, ela tem mais vontade de provar novos alimentos. Hoje, principalmente quem mora em grandes cidades, está desconectado da origem do alimento. Muitas crianças não sabem que fruta vem da árvore. Gosto que elas tenham contato com o cozinhar desde as compras para saberem de onde o alimento vem;, afirma. ;Tenho dois filhos pequenos e percebi que, quando os levo para a cozinha, eles têm mais interesse de partilhar daquela refeição;, revela a especialista, que busca uma retomada da essência de comida caseira por razões médicas e também sociais. ;Esse momento é mais uma chance da família conversar, se reunir;, defende.

Formada em gastronomia pelo Natural Gourmet Institute, de Nova York, e professora da primeira pós-graduação em Nutrição Vegetariana do Brasil, desenvolvida pela Sociedade Vegetariana Brasileira, Werutsky propõe que pais e filhos cozinhem juntos, do suco detox do café da manhã ao jantar do Natal. Abaixo, ela ensina uma guloseima ;do bem; para celebrar o dia das crianças.

Duas perguntas / Natália Werutsky
Como criar o interesse nas crianças em se alimentarem de forma saudável?
Minha filha de cinco anos dialoga comigo sobre o que será servido, dou opções. Tudo começa na introdução alimentar. Um jeito bacana é instigar o paladar. Nunca triturei, bati ou fiz papinha. Ofereço os legumes, frutas e verduras em pedaços maiores, eles tocam, põem na mão e na boca. Quando maiores, no lanche de casa ou da escola, dá para fazer barrinhas legais em casa, gelatina com ágar-ágar, pedaços de fruta ou inteiras, sucos, mix de castanha e frutas secas, nozes, sanduíches no pão integral...

A primeira infância é momento ideal na formação de paladar?
O que digo para os meus pacientes é que a base da alimentação é formada ate os 3 anos. Depois dessa cidade, a criança começa a ter noção e fazer as opções dela. Com o tempo, ela vai ter que lidar com todo tipo de comida, não estará perto de você o tempo todo, mas, você tendo ensinado a base, ela terá capacidade de escolher, confiando no que foi ensinado. É como a educação de maneira geral. O filho vai saber que pode dizer sim para algumas coisas e não para outras. Não adianta apenas dizer não. É ensinar. Minha filha quer comer chocolate, e pode, mas tem o momento certo: aos fins de semana. Na semana, ofereço outras opções de sobremesa em vez de simplesmente negar. Não acho legal obrigar, enfiar goela abaixo. O que é importante é oferecer várias vezes, em momentos diferentes. Crianças não são tela em branco, são diferentes umas das outras. Algumas coisas podem ser comuns a todas elas, mas como isso vai se desenvolver e qual caminho que vai seguir, depende de cada mãe.

Cupcake de chocolate com especiarias
(Rende 12 unidades

Ingredientes
1; xícara de farinha de trigo-sarraceno

1 colher de chá de bicarbonato de sódio

1 colher de chá de canela em pó

; de colher de chá de
noz-moscada em pó

1; xícara de açúcar demerara

colheres de sopa de cacau em pó

; colher de chá de café em pó

5 colheres de sopa de óleo vegetal

1 colher de sopa de vinagre de maçã

1 colher de chá de extrato de baunilha

1 xícara de água


Cobertura
; xícara de cream cheese vegano

; de xícara de açúcar de confeiteiro

100 g de chocolate amargo vegano derretido

Modo de fazer

Preaqueça o forno a 180 ; C. Em uma tigela, misture bem os sete primeiros ingredientes. Em outra tigela, misture os demais ingredientes. Junte as duas misturas numa batedeira e bata bem até virar uma massa homogênea. Preencha ; de cada forminha para cupcake com a massa. Leve ao forno e asse por 20 minutos ou até que, ao espetar um palito no bolinho, ele saia seco. Para a cobertura, ponha todos os ingredientes na batedeira e bata até virar um creme homogêneo. Ponha em um saco de confeitar e decore os cupcakes a gosto (com granulado, se preferir) e sirva.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação