Candangos ocupam o topo do pódio

Candangos ocupam o topo do pódio

Pedro Henrique Gomes* Enviado Especial**
postado em 15/12/2016 00:00
 (foto: Alexandre Urch/Flickr
)
(foto: Alexandre Urch/Flickr )



São Paulo ; A delegação do DF que disputou a primeira edição dos Jogos Paralímpicos Universitários, em São Paulo, contou com oito competidores, de iniciantes a atletas experientes no alto rendimento. Do grupo fez parte Aniceto dos Santos, corredor há mais de 20 anos e que está no paradesporto desde 2012. Ele conquistou o primeiro lugar na prova de 1.500m da categoria T13 (baixa visão). Também participou do evento a nadadora Luana Melgaço, 18 anos, que faturou três ouros.

Aniceto, de 40 anos, começou a carreira no futsal, mas ficou pouco tempo na modalidade: cerca de seis meses. O técnico do time pelo qual jogava, Antônio Carlos, inscreveu todo o elenco numa prova de corrida. O candango foi o melhor da sua equipe. ;Desse dia em diante, eu comecei a pegar gosto pela corrida, comecei a treinar sozinho .;

Em 1993, Aniceto disputou os Jogos Escolares Brasileiros. Em seguida, recebeu convite do Sesi e começou a treinar de verdade. Somente em 2012 passou a competir em provas paralímpicas. ;Um rapaz que me via participar das corridas com os óculos de grau forte sempre falava que poderia ser apontada uma deficiência, para eu fazer o exame. Fiz, e realmente foi constatada.;.
Por conta da hipermetropia, ele tem apenas 10% de visão no olho direito e 30% no esquerdo.

Já Luana Melgaço iniciou no desporto paralímpico em 2010. ;Eu comecei na natação porque o médico indicou. Mas, em 2010, minha professora de educação física, Ioana, descobriu os Jogos Escolares e me inscreveu. Aí, não parei mais;, disse. Nos Jogos Paralímpicos Universitários, levou a medalha de ouro nas três provas que disputou: 100m livres, 50m livre e os 100m costas.
Luana compete na categoria S8. Ela teve diagnosticado um câncer de neuroblastoma na medula com apenas 17 dias de vida. O tumor foi retirado, mas causou sequelas nas pernas que dificultam a caminhada.

*Estagiário sob a supervisão de Cida Barbosa
**O repórter viajou a convite do Comitê Paralímpico Brasileiro






Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação