Coletivo candango

Coletivo candango

Raphael de Macedo*
postado em 28/03/2017 00:00
 (foto: Luca Valerio/Divulgação)
(foto: Luca Valerio/Divulgação)



Em tempos de uma variedade cultural que parece se fortalecer cada vez mais, com festivais de música dos mais diferentes estilos fervendo pelo país, ainda é possível ouvir quem diga que Brasília não dá espaço para artistas locais cultivarem o próprio talento. Com essa preocupação, diversos grupos jovens se reúnem em casas de show, estúdios caseiros e em festas, buscando fomentar e expor a veia criativa da cidade.

Nesta linha de pensamento, o coletivo cultural Só Na Maldade ; mais conhecido como SNM ; se formou, com quatro integrantes, nos meados do ano passado. ;A ideia surgiu quando nós nos vimos apaixonados pelo cenário cultural atual, especialmente na música e nas artes visuais; conta Fernanda Assunção, integrante do coletivo. ;Reunimos nossos conhecimentos nestas áreas e criamos o SNM para fomentar a cena cultural da nossa cidade.;

Composto por Fernanda Assunção, responsável pelas mídias sociais; Vitor Assunção, Lucas Mota e Guilherme Augusto, que são DJs, o grupo busca levar música e artes visuais a locais mais acessíveis para facilitar a inserção de novos artistas no mercado, além de vender vinis de música eletrônica de difícil acesso no Brasil em feiras sempre presentes em seus eventos.

Fernanda conta que no primeiro evento do coletivo, o Sessions 01, que faz parte de um projeto homônimo do grupo, teve mais público que o esperado, já que tiveram dificuldades para divulgar. ;Nós tivemos que fechar tudo em menos de uma semana, então não conseguimos divulgar tudo; ressalta. ;Mesmo assim, fomos contatados por três artistas, que expuseram seus trabalhos no evento;.

Em uma cidade como Brasília, planejada, relativamente jovem e muito focada no trabalho, a presença de grupos difusores da cultura local mostra-se importante. ;Os coletivos são essenciais para a criação de uma identidade cultural, que reflita bem o que é ser brasiliense; opina Guilherme Augusto. ;Acredito que o cenário de Brasília está interessante. Cada vez mais vemos coletivos e grupos culturais aparecendo e contribuindo;.

Estagiário sob a supervisão de Severino Francisco




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação