Três pousadas fechadas

Três pousadas fechadas

» GABRIELLA BERTONI Especial para o Correio
postado em 01/04/2017 00:00
 (foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)


Três pousadas irregulares tiveram as portas fechadas na 703 Sul, ontem, em ação deflagrada pela Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis). Os estabelecimentos já tinham sido interditados em junho de 2016. No mês passado, os donos foram novamente multados e, por conta da continuidade do funcionamento, acabaram notificados em dobro e tiveram os pertences apreendidos. Em apenas uma das pousadas, a multa chegou a R$ 13.300. Ao todo, as três hospedarias contam com 62 quartos. Há uma semana, outra pousada, na 705 Sul, também teve as portas lacradas.

Cerca de 110 servidores da Agefis participaram da ação, com o uso de 18 veículos para recolhimento de móveis e eletrodomésticos. Os custos da operação, assim como as horas trabalhadas e todo o maquinário necessário, serão cobrados dos donos dos três estabelecimentos. Vizinhos, que preferiram não se identificar, disseram que as pousadas eram tranquilas e não havia festas ou brigas. ;A gente sabe que são ilegais, mas todos têm conhecimento de que há pousadas aqui.; Para outra moradora, os comércios deveriam ficar em outro lugar. ;Com esse entra e sai de gente estranha, é um risco para nossa vizinhança;, defendeu. Os gerentes dos estabelecimentos não quiseram se pronunciar sobre o caso.

Segundo o gabarito de normas de uso das quadras 700 da Asa Sul, as casas só devem ser usadas para habitação familiar, com o limite de dois pavimentos. O subsolo pode ser utilizado para a construção de quartos, copa ou cozinha, desde que ventilados e iluminados. As casas devem ter altura máxima de sete metros e, se houver via pública de acesso direto à residência, é permitida a construção de garagem dentro do lote.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação