Mente sã, corpo são

Mente sã, corpo são

GLEIDSON VIANA DOS SANTOS
postado em 03/09/2017 00:00
 (foto: Hilton Silva/Divulgação)
(foto: Hilton Silva/Divulgação)
Inaugurado em 1975, o Laboratório Exame é genuinamente brasiliense. Referência em exames laboratoriais e diagnóstico por imagem, a empresa apresenta como seu grande diferencial oferecer serviços de diagnóstico por imagem com a mesma excelência e qualidade dos exames clínicos laboratoriais. O paciente conta com a qualidade e o pioneirismo do laboratório em ambos os serviços nos mais de 3 mil tipos de exames laboratoriais e de diagnóstico por imagem.

;Somos um dos primeiros laboratórios a oferecer exames laboratoriais e diagnóstico por imagem num só local;, explica Gleidson Viana dos Santos, 37 anos, diretor médico de diagnóstico por imagem. Ele considera seu trabalho no laboratório uma grande conquista. ;Dessa forma, a população de Brasília e do Entorno pode desfrutar de todos os nossos serviços em apenas um lugar, com maior comodidade e conforto.;

A empresa conta também com equipamentos modernos para atender a população do Distrito Federal na realização de exames, além de uma equipe médica e técnica altamente qualificada, e o processo de melhoria é contínuo. ;Ainda este ano, também lançaremos o serviço de vacinas, seguindo o nosso desejo de proporcionar serviços de qualidade em um só lugar;, afirma o diretor médico.


Como é a sua rotina de trabalho?
A rotina de trabalho se inicia cedo, chegando à unidade do Exame às 7h da manhã para acompanhar os primeiros pacientes do dia. Segue-se em turnos alternados de trabalho, como gestor e como médico radiologista, analisando os exames realizados. Trabalho de segunda a sexta. Não muito raro, durante os fins de semana também acompanho a rotina do serviço. A união de diferentes papéis dentro do mesmo serviço propicia uma visão geral dos processos. Consigo observar e sentir a necessidade e o funcionamento do fluxo de trabalho. Ao detectar falhas do nosso fluxo e corrigi-las, posso programar um plano de ação definitivo para evitar que se repita.

Como você equilibra a vida profissional e a pessoal?
Trata-se de um equilíbrio árduo, mas sempre tento mantê-lo, separando no mínimo uma hora do dia para algum hobby ou prática que me agrade, como esporte, leitura e línguas. Dedico ainda uma parte do dia para a minha família. Nem sempre consigo deixar a balança no nível, pois, às vezes, eventos, reuniões e viagens podem me ausentar de casa mais do que gostaria, mas uma boa conversa com os familiares e também o fato de fazer o que se gosta e mostrar isso para a família, ajuda bastante.

Quais são seus hobbies?
Sempre tenho uma leitura à mão, alternando entre temas lúdicos e fictícios dos meus autores preferidos: Gabriel García Marquez, Ariano Suassuna e Saramago; e leituras com visão mais pontual, como biografias de ícones da história da humanidade, visionários e empreendedores, como Nelson Mandela, Steve Jobs, Chaplin e Einstein. Tenho a premissa de que a leitura é a maior fonte de imaginação e conhecimento que temos. A academia é onde jogo toda a adrenalina acumulada no dia e renovo as energias para continuar a jornada. E um dos meus maiores hobbies é estudar línguas. Gosto de estudar o português. Todos nós devemos dominar muito bem a língua mãe, além de servir de base para estudo de outras línguas. Também tenho aulas particulares semanais ou quinzenais para manter a fluência em inglês, francês e italiano.

Qual é o seu perfil de gestor?
Para ser gestor, sigo as premissas de que tenho de respeitar e confiar na equipe, atuando com ética e reconhecimento. Ouço com atenção as sugestões e os questionamentos, para poder analisar e transmitir as informações e orientações de forma transparente, em busca dos objetivos e não deixando dúvidas dos resultados traçados. Uso muito a empatia, saber me colocar no ponto de vista do outro. Dar e receber feedbacks é fundamental para um gestor, sabendo que comentários não agradáveis podem ser feitos dos dois lados, porém necessários para o crescimento profissional de cada um e desenvolvimento da equipe. Mostro de forma transparente para a equipe o desafio de alcançarmos os indicadores com motivação e reconhecimento. Para tentar o equilíbrio, preciso ser respeitado e não temido, saber lidar com autoridade, mantendo o respeito, porém cedendo quando percebo contribuições positivas do grupo.

E qual foi a qualidade que mais o ajudou na vida profissional?
A qualidade que mais me ajudou, com certeza, foi a empatia. Colocar-me no lugar do outro me faz pensar e agir de forma consciente e respeitosa, cresço lidando com as diferenças e superando as dificuldades e os desafios. Não existe segredo. Fazer o que se gosta sempre traz o sucesso profissional.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação