COB é suspenso e Nuzman, afastado

COB é suspenso e Nuzman, afastado

Comitê Olímpico Internacional decide suspender a entidade máxima do esporte no Brasil e afastar Carlos Arthur Nuzman do comando do órgão. Atletas não devem sofrer sanções

postado em 07/10/2017 00:00
 (foto: Miguel Schincariol/AFP - 16/6/16
)
(foto: Miguel Schincariol/AFP - 16/6/16 )




No pior golpe sofrido pelo esporte brasileiro, o Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou que o Comitê Olímpico do Brasil (COB) está suspenso. Além disso, afastou seu presidente, Carlos Arthur Nuzman, das funções diretivas. Nuzman está preso provisoriamente no Rio de Janeiro por suspeita de corrupção. A decisão, no entanto, permite que os atletas brasileiros possam continuar a representar o país nos Jogos de Inverno de 2018, na Coreia do Sul. Não se sabe, entretanto, se isso poderá ocorrer com a bandeira do Brasil.

A decisão foi adotada pelo Conselho Executivo do COI, ontem, depois de avaliar as alegações da polícia sobre os dirigentes brasileiros e a suposta compra de votos pelo Brasil para sediar os Jogos de 2016. Sobre Carlos Arthur Nuzmam, o comitê indicou que ele está suspenso provisoriamente de todos os seus ;direitos, prerrogativas e funções derivadas de seu cargo de membro de honra do COI;. Ele ainda saiu da Comissão de Coordenação dos Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio.

As medidas adotadas não se limitam ao dirigente. E a máxima entidade olímpica decidiu suspender o próprio COB de toda a relação com o órgão internacional. ;O COB e seu presidente, Carlos Nuzman, foram responsáveis pela candidatura do Rio de Janeiro em 2009. Portanto, o Conselho Executivo do COI toma a seguinte medida com efeito imediato: suspender provisoriamente o COB;, justificou a entidade, em nota oficial distribuída à imprensa.

De acordo com a regra 59 da Carta Olímpica, a suspensão significa que ;todos os pagamentos e subsídios do COI para o COB estão congelados;. Outra medida adotada é a de que o órgão brasileiro não será autorizado a exercer seus direitos de membro entre as associações de comitês nacionais olímpicos.

Atletas salvos
Se os dirigentes brasileiros estão sendo punidos, a entidade internacional insiste que os atletas não ficarão de fora das competições. ;Para proteger os interesses dos atletas brasileiros, essa decisão não afetará os atletas;, prometeu. Portanto, ;o COI aceitará um time olímpico brasileiro nos Jogos de Inverno de Pyeongchang, em 2018, e em todas outras competições sob o guarda-chuva do COB, com seus direitos e obrigações;. Essa suspensão será se encerrará quando problemas de governabilidade do Comitê Olímpico Brasileiro tenham sido resolvidos de ;forma satisfatória; e sejam assim considerados pelo Comitê Olímpico Internacional. A entidade também suspendeu todos os repasses ao Brasil, inclusive para cobrir o rombo do Comitê Rio-2016.


;O COB e seu presidente, Carlos Nuzman, foram responsáveis pela candidatura do Rio de Janeiro em 2009. Portanto, o COI toma a seguinte medida com efeito imediato: suspender provisoriamente o COB;
Conselho Executivo do COI, em nota

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação