Previ vai voltar ao azul

Previ vai voltar ao azul

ANTONIO TEMÓTEO
postado em 07/10/2017 00:00
 (foto: Hugo Gonçalves/CB/D.A.Press
)
(foto: Hugo Gonçalves/CB/D.A.Press )

A Previ deixará o vermelho ainda no primeiro semestre de 2018, avalia o presidente do fundo de pensão dos empregados do Banco do Brasil, Gueitiro Matsuo Genso. Para isso, é preciso que a economia continue em recuperação e a Bolsa de Valores de São Paulo (B3) mantenha trajetória de alta. De janeiro a agosto, a fundação acumulou superavit de R$ 4,2 bilhões, o que levou o deficit atuarial da entidade (o resultado esperado para todo o período de duração do fundo) a encolher para R$ 9,7 bilhões. A previsão é de que, até setembro, o desempenho positivo do ano suba para R$ 6,5 bilhões.

O resultado, explica Genso, é fruto de um acúmulo de R$ 10 bilhões de superavit nos últimos 18 meses e de uma valorização significativa da carteira de ações, que totaliza R$ 72,5 bilhões. Desse montante, R$ 68,2 bilhões estão concentrados em papéis de 12 companhias, entre elas Vale, Ambev, Petrobras e BRF. Neste ano, até agosto, a rentabilidade desses ativos totalizou 10,6% frente a uma meta atuarial de 4,61%. ;O nosso desequilíbrio era conjuntural. Estamos perto do equilíbrio em 2018. Se, de fato, a economia continuar andando, ainda no primeiro semestre, deixaremos de ter deficit;, comentou.

Genso ressaltou que novos critérios serão estabelecidos na política de investimentos da Previ para o período de 2018 a 2024. A entidade dará peso maior a empresas que valorizem a governança. ;O mercado avalia se a empresa é boa pagadora de dividendos e se as perspectivas futuras são interessantes. Mas só isso não basta. Vamos criar um rating para avaliar se, de fato, a política de governança é executada;, comentou.

A entidade quer avaliar ainda se a companhia possui uma área de conformidade e risco independente, além de observar se a ouvidoria da empresa é ligada ao conselho de administração e tem liberdade para atuar. ;Queremos ir além das normas atuais e saber se as regras de integridade são aplicadas. Entendemos que nossa relevância pode ajudar todo o mercado nessa discussão;, destacou.





Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação