A geração bronzeada da Bélgica

A geração bronzeada da Bélgica

Hazard e cia. venceram a Inglaterra e ficaram com a terceira colocação na Copa. Para o técnico dos Diabos Vermelhos, time encantou com futebol atrativo e ofensivo

postado em 15/07/2018 00:00
 (foto: Paul Ellis/AFP)
(foto: Paul Ellis/AFP)


A tão celebrada geração belga finalmente alcançou o auge. Se o sonhado título da Copa do Mundo da Rússia não veio, a terceira colocação conquistada com a vitória sobre a Inglaterra por 2 x 0, em São Petersburgo, garantiu a melhor campanha do país na história da competição. Meunier e Hazard marcaram os gols que garantiram o ;prêmio de consolação; ao país. Mesmo sem marcar, Harry Kane ficou perto de se garantir como artilheiro da competição, com seis gols.

Algozes do Brasil nas quartas de final, os belgas não mantiveram o desempenho contra a França e acabaram fora da decisão. Talvez por nunca terem terminado entre os três primeiros de uma Copa, mostraram-se mais empenhados no confronto deste sábado e foram premiados com o terceiro lugar, que supera a quarta posição de 1986, no México, até então melhor campanha do país. Trata-se de um prêmio, ainda que não o esperado, para a mais comentada e talentosa geração da história da Bélgica. Courtois, Kompany, Hazard, De Bruyne e Lukaku saem da competição fortalecidos, após comprovarem que podem funcionar como equipe, e não apenas como talentos individuais.

Já a Inglaterra pareceu digerir pior a queda nas semifinais para a Croácia, nos pênaltis, demorou a acordar neste sábado e foi punida por isso. A opção de Gareth Southgate de entrar com cinco jogadores reservas ; o desgaste foi a justificativa ; pesou, e o país só incomodou no segundo tempo. Ao menos, deixa o Mundial com sua melhor campanha desde 1990, quando também caiu na decisão do terceiro lugar, para a Itália.

Orgulho
Os dois treinadores vieram com o discurso do orgulho, depois do fim do jogo. O inglês Gareth Southgate, porém, reconheceu que a equipe pode evoluir para ser uma das quatro melhores. ;Estamos muito orgulhosos do que fizemos. Não nos enganamos sobre onde estamos como equipe. Acabamos entre os quatro primeiros, mas ainda não somos um dos quatro melhores times do mundo. Somos conscientes e nunca nos escondemos atrás disso;, afirmou.

O técnico da Bélgica, Roberto Martínez, se mostrou contente, destacando que os Diabos Vermelhos ;seduziram os torcedores neutros; com um futebol atrativo e ofensivo. ;Estou muito orgulhoso por ter levado este time à melhor classificação de sua história;, indicou o técnico espanhol. Eden Hazard, autor do segundo gol e eleito melhor da partida, também comemorou o feito: ;Uma Copa do Mundo quase perfeita. Continuaremos trabalhando, dentro de dois anos, para quando chegar a Eurocopa, e para o próximo Mundial;, avaliou.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação