Sr. Redator

Sr. Redator

Cartas ao Sr. Redator devem ter no máximo 10 linhas e incluir nome e endereço completo, fotocópia de identidade e telefone para contato. E-mail: sredat.df@dabr.com.br

postado em 04/08/2018 00:00
Emprego
Os dados do desemprego mostram que a reforma trabalhista, anunciada como algo para cicatrizar essa enorme chaga que afeta mais de 13 milhões de brasileiros, foi um fiasco. Em nada colaborou para que mais vagas fossem abertas. É certo que o país sofre com uma ferida bem maior que é a corrupção dos políticos, que vem arruinando a nação e uma das causas do desemprego. A diferença é que hoje sabemos quem são os bandidos infiltrados nos poderes do Estado. Antes só suspeitavamos, mas agora temos certeza, devido às investigações da Polícia Federal. As eleições estão chegando, e o brasileiro que não desejar ser cúmplice dos que assaltam os cofres públicos deverá pensar duas vezes antes de votar. A recondução dos corruptos ao poder será prova de que a sociedade aprova os desvios de dinheiro que os políticos fazem da saúde, da educação, da segurança e de tantos outros serviços sob responsabilidae dos governos.
; Joaquim Honório,
Asa Sul


Liberdade
Sobre a liberdade da imprensa, sancionou Alexis de Torqueville: ;Amo-a pela consideração dos males que impede, mais ainda do que pelos bens que produz;. Não esquecer, porém, que a mesma enxada que serve para plantar a boa semente e eliminar a erva daninha, pode arrancar o trigo, deixar crescer a cizânia e espalhar fake news aos quatro ventos, dependendo da mão que a maneja.
; Elizio Nilo Caliman,
Lago Norte


Bolsonaro
Decepcionante, sob o ponto de vista jornalístico, o programa Roda Viva (30/7), em que foi entrevistado o deputado Jair Bolsonaro. O que se viu no programa foi um grupo de jovens jornalistas, que não eram nem nascidos em 1964, acusando o entrevistado por ações pretensamente praticadas pelo regime revolucionário contra cidadãos pretensamente inocentes. Foi uma verdadeira inquisição! Não foi feita uma pergunta sequer que se aproveitasse, visando conhecer os programas e propósitos de um candidato à presidente da República. Lamentável, sob todos os pontos de vista.
; Paulo Molina Prates,
Asa Norte


Eleições
O momento político do país é um dos mais delicados da história republicana, assim como ocorreu no início dos anos 1960, que culminou com o golpe militar, que deu origem a duas décadas de radical obscurantismo. As emissoras de tevê anteciparam a fase da campanha eleitoral e estão fazendo longas e exclusivas entrevistas com os candidatos ao Palácio do Planalto. Lembro-me bem que o Correio Braziliense foi quem deu o primeiro passo. As declarações e propostas apresentadas são decepcionantes. As promessas são vãs. Sabemos que são pura pirotecnia com as palavras, ou seja, é o que hoje se chama ;fake news;. Os candidatos do atraso, da ultradireita, mostram, sem cerimônia, que pouco ou nada conhecem do país, da sua gente e menos ainda das necessidades dos que, efetivamente, trabalham para que o Brasil seja considerado uma nação. Hoje, com quase 70 anos, vejo que 2018 é o mais escaldante inferno astral do nosso querido país.
; Mário Henrique Duarte,
Park Way


; Geraldo Alckmin e Ana Amélia é chapa forte na disputa presidencial. O PSDB acertou em cheio escolhendo a operosa e respeitada senadora do PP para vice-presidente. É a valorização, o vigor e a energia da mulher. Pela primeira vez lembrada e alçada para exercer a função. Vocacionada para o trabalho e determinada em realizar e produzir em benefício do bem comum, Ana Amélia jamais será figura decorativa no exercício da Vice-Presidência da nação. A política gaúcha será de enorme importância na caminhada de Alckmin para o segundo turno do pleito.
; Vicente Limongi Netto,
Lago Norte

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação