Tantas palavras

Tantas palavras

Por José Carlos Vieira Esta seção circula de terça a sábado/ cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610- 901
postado em 05/01/2019 00:00


De vez em quando,

adormeço sobre o travesseiro de palavras.

É quando a poesia me abraça

e me obriga a seguir com ela.

Mas nem sempre é assim.

Às vezes ela me abandona,

me ignora,

me desnorteia.

Essa convivência de muitos anos

tem preço:

laço de sangue é impossível

desatar.

Mesmo que eu queira


Gracia Cantanhede, do livro Cortina de contas

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação