Faça chuva

Faça chuva

O temporal de ontem não esfriou a folia. Carnavalescos continuaram dançando com capa, sombrinha ou só com a cara e a coragem. A previsão é de aguaceiro para os próximos dias

» AUGUSTO FERNANDES » PATRÍCIA NADIR Especiais para o Correio » ANA VIRIATO » JÉSSICA EUFRÁSIO
postado em 03/03/2019 00:00
 (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

Em mais um ano, a folia e o mau tempo coincidiram, mas nada disso atrapalhou a festa. E a chuva torrencial que marcou o primeiro dia da festa do Rei Momo na capital federal deve se repetir hoje. De acordo com previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o dia será nublado e encoberto, com pancadas de chuva e trovoadas isoladas. As precipitações podem cair a qualquer hora, mas a tendência é de que ocorram à tarde. Os níveis registrados das 17h até as 19h30 de ontem chegaram a 19,6 milímetros na área central.

Segundo o Inmet, o volume está dentro da normalidade. Hamilton Carvalho, meteorologista do instituto, explica que os aguaceiros são característicos do verão brasiliense. ;Chove bem de janeiro até o início de março. As precipitações começam a diminuir apenas na segunda quinzena deste mês. Todo o carnaval será debaixo de chuva;, destaca. Hamilton informa que a temperatura mínima prevista para hoje é de 18;C, enquanto a máxima é de 27;C. A umidade do ar deve variar entre 50% e 95%.

À base d;água

O céu encoberto que predominou durante todo o dia de ontem não afastou quem queria celebrar o carnaval. Por volta das 16h50, a chuva começou a molhar os foliões que curtiam o Babydoll de Nylon, bloco que voltou às ruas após ficar um ano sem sair. No início, os participantes não perderam a animação e continuaram a cantar e a dançar mesmo debaixo de muita água. Outros, no entanto, se dispersaram à procura de refúgio. Esta foi a segunda vez do casal Anderson Pereira, 31 anos, e Paloma Lima, 28, curtindo o bloco. Mesmo com o temporal, os dois aproveitaram a bagunça com muita animação.

;Desta vez, apesar da empolgação, estamos com um pé na precaução. Ela está grávida de oito semanas. Até pensamos em não vir, mas essa festa popular faz parte da nossa vida. Nos conhecemos no carnaval de 2013;, conta Anderson, com um sorriso no rosto. A dupla procurou abrigo próximo aos banheiros químicos quando o aguaceiro começou. A festa chegou ao fim por volta das 18h15. Muitos foliões seguiram, a pé, para a Rodoviária do Plano Piloto, que ficou lotada. Apesar da promessa do DFTrans de garantir reforço nos transportes coletivos, por volta das 19h15, o local tinha muitos bagunceiros querendo voltar para casa, mas pouquíssimos ônibus.

No Setor Bancário Norte, o bloco Rejunta Meu Bulcão reuniu cerca de 11 mil foliões. A chuva chegou depois de uma hora de festa. Teve quem tentasse se cobrir com sombrinha, capa de chuva ou entrando em baixo de edifícios e tendas montadas pelo Corpo de Bombeiros e pela Polícia Militar. Alguns se animaram ainda mais para dançar. Mas, como a tempestade demorou a cessar, o público deixou o local antes mesmo do fim do bloco.

A arquiteta Carolina Santos, 24, lamentou o mau tempo, porém, não perdeu a energia. ;Carnaval é só uma vez por ano, não é mesmo? Nós esperamos muito por essa data. Então, faça chuva ou faça sol, o importante é festejar;, afirma. Ela aproveitou o bloco com dois amigos, o publicitário Cláudio Duarte, 26, e a executiva de vendas Lorena Alves, 24. ;Por mais que o tempo esteja ruim, a gente não perde a animação;, comemora Cláudio.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação