Escolha uma carta e seja, você também, Papai Noel

Escolha uma carta e seja, você também, Papai Noel

Em clima natalino, campanhas na capital federal arrecadam brinquedos e outras doações. Nos Correios, ainda há cartinhas de crianças que aguardam respostas para seus pedidos de presentes

» JULIANA ANDRADE
postado em 04/12/2019 00:00
 (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


O Natal se aproxima, e o clima de solidariedade ganha mais força. Enquanto as ruas e o comércio são enfeitados, pessoas reservam tempo para ajudar o próximo. Em vez de vestimentas extravagantes, o Papai Noel pode usar roupas comuns, uniformes ou até fardas. Afinal, não faltam oportunidades para bancar o bom velhinho.

Na tradicional campanha dos Correios, milhares de cartas de crianças da rede pública de ensino e de orfanatos do Distrito Federal aguardam respostas. ;Muitos não têm oportunidade de ganhar um presente. Tem cartinhas que pedem presentes tão singelos. A comunidade e as empresas têm a chance de realizar o sonho de uma criança;, destaca o superintendente Estadual de Operações da estatal, Luis Fernando Lavoyer.

No DF, as cartas foram enviadas por meio de uma parceria com a Secretaria de Justiça e a Secretaria de Educação. Das 20 mil recebidas, cerca de 15 mil haviam sido adotadas até novembro. A recepcionista Ingrid Bergman, 26 anos, saiu da Universidade dos Correios com 12 cartinhas. ;Estou pegando para mim e para o pessoal do meu trabalho. Peguei 30 da primeira vez que vim, e mais gente quis ajudar, então vim buscar mais;, conta. Na Universidade dos Correios, a equipe preparou um ambiente acolhedor, batizado de Casa do Papai Noel. Nos sofás, os padrinhos leem as cartas e mergulham nas histórias das crianças.

As cartas estarão disponíveis até esta sexta-feira. Os interessados podem buscá-las na Universidade dos Correios, no Setor de Clubes Norte; na agência de Taguatinga Centro; na Agência Central no Setor Bancário Norte; na agência da 508 Norte e na unidade do Trecho 3 do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Os presentes devem ser entregues no mesmo local.

Outras iniciativas

A Casa de Justiça e Cidadania de Ceilândia espera o apoio da comunidade para presentear 200 famílias carentes da cidade e da região do Sol Nascente. ;Precisamos de alimentos, roupas e brinquedos. A nossa meta é presentear entre 60 e 70 crianças e doar cestas básicas para essas famílias;, afirma o diretor administrativo da organização não governamental (ONG), André Luiz Mendes Ramos. As doações podem ser feitas diretamente na instituição, no Setor N, EQNN 5/7, de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h e das 14h às 17h. Também é possível ligar para o (61) 99125-7705 e pedir para que funcionários busquem os presentes.

Na Casa do Candango, na Asa Sul, os pedidos dos 50 idosos foram apadrinhados em menos de duas semanas. A equipe fez uma montagem com fotos dos acolhidos e os pedidos ; como sapatos, roupas e lençóis ; e divulgou pela internet. ;Antes das redes sociais, muitos idosos não tinham os pedidos atendidos, mas agora conseguimos doadores bem rápido. Assim que postamos, tivemos uma resposta em massa;, celebra o coordenador administrativo da instituição filantrópica, Rodrigo dos Santos Lima. As doações, no entanto, continuam. ;Os presentes são importantes, mas precisamos de vários artigos, como fraldas, produtos de higiene pessoal e leite;, comenta Rodrigo. Para ajudar, basta entrar em contato pelo telefone (61) 3591-1051.

A advogada Fernanda Moura Campos, 35, escolheu a época do Natal para ajudar a ONG Amor Cura a distribuir presentes. Fernanda é mãe de Anna Luisa, 6, menina que emocionou Brasília ao cantar com o cantor Vitor Kley e que morreu neste ano, após lutar contra o câncer. ;Quando a história da Anna ficou conhecida, essa ONG entrou em contato com a gente. O pessoal pediu a nossa ajuda para distribuir as doações aqui, pois a fundadora não mora no Brasil;, explica. Entre as arrecadações estão brinquedos, roupas e muitos lenços de cabelo que vieram dos Estados Unidos. A prioridade é entregar para crianças carentes do Hospital da Criança de Brasília. Fernanda comenta que pretende continuar com a ação, mesmo depois do Natal. ;Ajudar o próximo faz bem para a alma. A gente tem que agradecer por ter um lar e um emprego;, ressalta.



Seja o Papai Noel de alguém

Assefaz
(Fundação Assistencial dos Servidores do Ministério da Fazenda)
Arrecadação de brinquedos para crianças da Associação Despertar Sabedoria Sol Nascente e de projeto da Igreja Adempec (Assembleia de Deus Ministério Palavra e Comunhão).

Posto de atendimento: SCRS 506, Bloco A, W2 Sul
Sede Assefaz: SCS, Quadra 4, Bloco A
Clube Olímpico Assefaz: SCES, Trecho 3, Lote 8
Farmácia Vitabel: SCLS Quadra 303, Bloco A, Loja 27
Credfaz: SCS Quadra 5, Bloco C,
Ent. 165, Edifício Credfaz
Executiva Corretora de Seguros:
SGAS 902 Sul, Ed. Athenas, Bloco B, Lojas 26 e 27

Casa de Justiça e Cidadania de Ceilândia
Doações de alimentos,
roupas e brinquedos
Setor N, EQNN 5/7
(61) 99125-7705

Casa do Candango
Para doar, basta entrar em contato no telefone (61) 3591-1051

Correios
Retirada de cartinhas para entrega de presentes a crianças carentes
Agência Central de Brasília
SBN QD 1, Bloco A, Térreo,
Correios Sede
Universidade dos Correios
SCEN Trecho 2, Lote 4, Via L4
Agência W3 Norte
SEPN 508, Bloco D, Térreo

Taguatinga Centro
C01 Lotes 9/10, Lojas 2/3, Taguatinga Centro

Setor de Indústria e Abastecimento (SIA)
SIA Trecho 3, Bloco A, Lotes 630/700

Detran Solidário
O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) arrecada brinquedos novos e usados. Doações podem ser feitas até 13 de dezembro.
Sede: próximo ao Palácio do Buriti
Direduc: 706/906 Sul
Unidades do Gama, do Paranoá, de Sobradinho e de Taguatinga, além do Shopping Popular de Brasília.

Natal sem Fome ;
Conjunto Nacional
O Shopping Conjunto Nacional
é um dos pontos de coleta da campanha Natal Sem Fome, da ONG Ação Cidadania. Alimentos podem ser entregues até 20 de dezembro no balc

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação