São Paulo apanha fora e dentro de casa

São Paulo apanha fora e dentro de casa

Depois de levar 4 x 0 do Palmeiras, tricolor é criticado por Michel Bastos pela grave crise financeira, uma reclamação que o técnico Osorio também fez na semana passada. Valencia desiste de Rodrigo Caio

postado em 30/06/2015 00:00
 (foto: Mauro Horita/AGIF/D.A Press - 9/3/14)
(foto: Mauro Horita/AGIF/D.A Press - 9/3/14)

Um dia depois de ser humilhado pelo rival Palmeiras com placar de 4 x 0, pela nona rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo sofreu novas críticas, internas, pela crise financeira que atravessa e viu melar a transferência de Rodrigo Caio para o Valencia.

O atraso de quase quatro meses no pagamento de vencimentos do São Paulo é motivo de espanto para Michel Bastos. O meia se diz surpreso, já que, ao procurar referências sobre o clube no ano passado, ao ser contratado, ouviu apenas comentários positivos, inclusive sobre a parte financeira.

;Quando vim para cá, todos me falaram que o São Paulo nunca foi clube de atrasar salário, sempre arcou com seus compromissos. Se eu soubesse, tinha colocado tudo na carteira para receber meu dinheiro;, riu o jogador, que não recebe todo o dinheiro por contrato em carteira (CLT), mas grande parte por meio de direitos de imagem.

Descontentes, os jogadores se reuniram com o vice-presidente de Futebol são-paulino, Ataíde Gil Guerreiro, na sexta-feira passada, dois dias antes do clássico contra o Palmeiras. Ouviram dele que tudo será quitado em breve. Não foi a primeira promessa, contudo. ;Somos trabalhadores, queremos receber. Mas isso não está influenciando dentro de campo, até porque somos profissionais", frisou, ontem.

Na semana passada, o recém-contratado técnico colombiano Juan Carlos Osório afirmou que, quando assinou vínculo com o tricolor, não foi avisado que a crise financeira era grave. ;Não digo que mentiram para mim, mas tampouco me falaram da situação econômica tão delicada do clube;, protestou.

Para piorar o panorama, o São Paulo ficou na mão na negociação de Rodrigo Caio. O Valencia desistiu da contratação. A transferência seria a salvação para o pagamento de vencimentos atrasados da maioria dos jogadores. O São Paulo teria direito a 90% dos 12,5 milhões de euros (R$ 44 milhões), dos quais R$ 3,1 milhões já estão penhorados judicialmente por dívida antiga.

De acordo com comunicado do Valencia, a decisão ;foi tomada depois de considerar diferentes problemas na operação, que desaconselharam a contratação;. No domingo, Ataíde Gil Guerreiro disse que havia desacerto entre o empresário de Rodrigo Caio e a equipe espanhola. Já o presidente Carlos Miguel Aidar falou em reprovação nos exames médicos.

O zagueiro de 21 anos, que já operou os joelhos, foi submetido a duas avaliações, a última delas ontem, em Barcelona. Em nenhum momento, no entanto, o Valencia confirmou que o jogador havia sido reprovado. Fato é que, já na Espanha, seu caminho pode voltar a ser o Atlético de Madri, clube com o qual negociou antes da proposta do Valencia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação