Breque controlado

Breque controlado

Equipada com setas e lanterna com LEDs e painel com o computador de bordo, Honda CB 250F Twister CBS e ABS ganharam a versão com freios combinados, além da opção com ABS

Téo Mascarenhas Especial para o Correio
postado em 04/10/2018 00:00
 (foto: Honda/Divulgação)
(foto: Honda/Divulgação)


Campinas (SP) ; Lançada em 2015, a Honda CB 250 veio para substituir a irmã maior, a CB 300, resgatando também o sobrenome Twister (algo como tornado, ciclone, ventania), e agora, já no modelo 2019, inclui a letra F (fun, ou divertida) na designação, que segundo a codificação usualmente adotada, indica um modelo ;alegre;, para uso urbano e lazer nos fins de semana. Desenvolvida pela engenharia nacional, com a bênção da matriz japonesa, reduziu peso, adotou câmbio de seis marchas, visual mais esportivo, ABS e mais tecnologia em relação à CB 300, compensando o motor menor.

O modelo 2019 conserva as principais características, mas inclui a versão CBS, com freios combinados (em cumprimento à legislação obrigatória a partir de 2019 para motos abaixo de 300cm;), além de adotar lanterna e setas com LEDs e painel com computador de bordo que indica consumo instantâneo e médio. O modelo ABS, com sistema antitravamento nas duas rodas, também ganhou nova decoração, cores e grafismo, incluindo a versão laranja e preto, inspirada na RC 213V de competição que disputa o Mundial de MotoGP.





Engenhosa
O sistema de freios CBS (Combined Brake System) é um engenhoso mecanismo que não evita o travamento, mas transfere parte da pressão do freio traseiro para a roda da frente. Quando o pedal de freio é acionado, somente o pistão central da pinça dianteira, que tem três pistões, entra em funcionamento automaticamente. A diferença é que o sistema desenvolvido pela engenharia nacional foi calibrado de forma a só atuar na roda dianteira, depois de uma micro e imperceptível defasagem, permitindo a roda traseira ;assentar;, aumentando a estabilidade.

O mecanismo CBS corrige uma inadequada e perigosa, porém, ainda arraigada pilotagem que prioriza a utilização do freio traseiro em detrimento do dianteiro, mais eficiente. Outra novidade dos modelos CB 250F Twister 2019 está no painel, totalmente digital, do tipo ;blackout;, que permite melhor visualização, mesmo com luz diurna intensa. Além disso, incorporou o computador de bordo, para controle e monitoramento do consumo de combustível (que pode ser gasolina, etanol ou a mistura de ambos) de forma imediata ou intermediária.

Versões
A versão ABS, com sistema eletrônico de freios antitravamento, manteve o conjunto mecânico. Entretanto, o preço sugerido foi reduzido em R$ 450, passando para R$ 14.990. A versão CBS, que substitui a versão standard (sem ABS), manteve o preço sugerido de R$ 13.990. O motor, com um cilindro e 249,5cm;, arrefecido a ar (com radiador de óleo), fornece 22,4 cavalos (gasolina) e 22,6 cavalos (etanol) a 7.500rpm. O torque é de 2,24kgfm (g) e 2,28kgfm (e) a 6.000rpm.

A suspensão dianteira é do tipo telescópica, não invertida, com 130mm de curso. A suspensão traseira é do tipo mono, com 108mm de curso. Porém, conta com o recurso de duas molas empilhadas. Uma mais macia e outra menor, mais dura, para suportar a ;pauleira;, quando o fim de curso vai chegando. Fácil de pilotar, a CB 250F Twister tem rodas de liga leve de 17 polegadas, com pneus sem câmara, tanque de combustível de 16,5 litros, peso de 135kg para a CBS e 137kg para a ABS, e quadro de aço, com o motor integrado à estrutura.

*O repórter viajou a convite da Honda




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação