País supera 22 mil mortes e mais de 347 mil casos

País supera 22 mil mortes e mais de 347 mil casos

Somente os Estados Unidos registraram mais confirmações. De acordo com o boletim do Ministério da Saúde, o número de pacientes recuperados no Brasil é de 142.587, o equivalente a 41% do total

Jorge Vasconcellos
postado em 24/05/2020 00:00



O número de casos do novo coronavírus no Brasil chegou a 347.398, com 16.508 novos registros entre a sexta-feira e ontem, informou boletim divulgado pelo Ministério da Saúde. O órgão contabilizou mais 965 mortes provocadas pela pandemia, o que elevou o total de casos fatais a 22.013. Na sexta-feira, o Brasil ultrapassou a Rússia e se tornou o segundo país com mais casos confirmados de covid-19, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

Ontem, o número de casos nos EUA chegou a 1.595.885, com 96.002 mortes. Ainda segundo o boletim do Ministério da Saúde, o número de pacientes recuperados no Brasil é de 142.587, o equivalente a 41% do total de casos registrados.

Já o estado do Rio de Janeiro registrou novo recorde de mortes por covid-19 em 24 horas. Segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), entre a sexta-feira e ontem foram contabilizados 248 novos casos fatais, número pouco acima do recorde anterior, de 245.

Agora, o Rio tem, no acumulado, 3.905 mortes e 34.533 casos confirmados. Esses números são, respectivamente, 50% e 60% maiores do que os registrados há uma semana. As estatísticas atuais mostram, ainda, taxa de mortalidade de 11,3% no estado, quase o dobro da média nacional, que é de 6,4%. Hoje, ainda existem 976 mortes em investigação, e 28.210 pacientes se recuperaram da doença.

O município com mais casos no estado segue sendo a capital, que concentra 21.043 notificações; seguida por Niterói, com 1.903; Nova Iguaçu, com 1.202; e Duque de Caxias, com 1.183. Essas são as únicas quatro cidades fluminenses que já ultrapassaram a barreira dos mil casos, e o ;top 5; é completado por São Gonçalo, com 871 registros. A ordem, no entanto, muda em relação ao número de vítimas. Neste caso, o Rio continua na primeira colocação, com 2.702 fatalidades, seguido por Duque de Caxias (180), Nova Iguaçu (133), São Gonçalo (90) e Niterói (89).

Essa é a terceira vez, desde a semana passada, que o estado do Rio bate recorde de mortes. Na terça, quando o número de vítimas ultrapassou 3 mil, foram 227 novos registros somente naquele boletim. Já nesta sexta foram 245 mortes, e, ontem, mais 248.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, até ontem, foram abertos 1.268 novos leitos para tratamento de pacientes com coronavírus em todo o estado do Rio, sendo 622 de UTI. Atualmente, há 2.326 internados na rede estadual, considerando todas comorbidades, o que representam 79% de ocupação dos leitos de enfermaria e 86% em UTI.

Para tratamento da covid-19 restam vagas apenas no Hospital Regional Zilda Arns (cujas taxas de ocupação são de 89% na enfermaria e 86% na UTI) e nos hospitais de campanha Lagoa-Barra, Maracanã e Parque dos Atletas. Por isso, existem, na fila em toda rede pública, 290 pacientes de coronavírus aguardando vaga em UTI e 267 para enfermaria.

Norte
No Amazonas, o governo local divulgou 1.764 novos casos de covid-19, contabilizados entre a sexta-feira e ontem, o que elevou o número de registros para 28.802. Nesse mesmo período, foram contabilizadas mais 75 mortes causadas pela doença, o que aumentou o número de óbitos para 1.744.

O boletim informa que 4.046 pessoas com covid-19 estão em isolamento social ou domiciliar. Outras 22.451 pacientes já passaram pelo período de quarentena (14 dias) e se recuperaram da doença.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação